Brasileiro será o último a ver a "morte oficial" do Windows Messenger

Para os brasileiros, a migração ocorrerá 22 dias após o início global.

Foram quase 14 anos de mensagens instantâneas na internet, mas o Windows Live Messenger (ou MSN) vai acabar, e o brasileiro será o último a se despedir do programa da Microsoft.

Segundo a empresa, o enterro no país, um dos seus principais mercados, está oficialmente marcado para o dia 30 de abril, mas, em seu blog oficial, a Microsoft diz que ele pode ocorrer após essa data.



Para os brasileiros, a migração ocorrerá 22 dias após o início global. Usuários da versão em inglês começarão a ser transferidos no dia 8.

O MSN, que conquistou o público do ICQ (um dos pioneiros das mensagens instantâneas nos anos 90), será substituído pelo Skype, adquirido pela Microsoft há dois anos por US$ 8,5 bilhões.

Desenvolvido pela Microsoft em 1999, o MSN conquistou o público do antigo ICQ, pioneiro das mensagens instantâneas nos anos 90.

Porém, vinha perdendo força desde o fim da década passada. Começou a perder usuários especialmente para as redes sociais e para os torpedos SMS via celular.

Em 2010, tinha 300 milhões de usuários; hoje, são cerca de 100 milhões.

Já o Skype tem 280 milhões de usuários. Para a Microsoft, não fazia sentido, após o investimento bilionário feito em 2011, manter dois programas concorrentes.

Além de oferecer as mesmas funções do Messenger, o Skype permite a venda de créditos telefônicos, mais uma fonte de renda para a Microsoft. A companhia considera as chamadas em vídeo no Skype superiores às do MSN.

Quem tem conta no MSN encontrará seu cadastro e seus contatos no Skype.

Para isso, o usuário deve baixar a versão 6.0 do Skype e entrar no programa com o usuário e a senha do MSN.

As pessoas que têm conta tanto no Skype quanto no Messenger poderão unificar as duas em uma única lista. A opção aparecerá quando o usuário entrar no Skype com os dados do Messenger.

Fonte: Folha