Caneta espiã grava vídeos, tira fotos e até escreve; saiba como

Caneta espiã grava vídeos, tira fotos e até escreve; saiba como

De tão disfarçada, nem foi possível descobrir o fabricante do modelo.

Em três segundos de teste, essa é a impressão: a caneta espiã é uma das coisas mais nada a ver já avaliadas. À exceção de pessoas que estejam investigando algo secretamente ? possivelmente um grupo bem pequeno de usuários --, por que alguém compraria uma câmera disfarçada de caneta, que filma as pessoas sem que elas saibam? Em seis segundos, a resposta: pouco importa. Uma caneta filmadora fala (ou melhor, escreve) por si só. Ela não é essencial, mas serve para tudo aquilo que se propõe e, de brinde, ainda permite ?tirar onda?.

De tão disfarçada, nem foi possível descobrir o fabricante do modelo comprado em uma viagem ao Paraguai (aproveitamos a ida dde um amigo a Ciudad del Este para encomendar o brinquedinho): o CD com driver não dá dicas, nela não há inscrição alguma. Em seu manual, não há qualquer informação palpável a respeito. Poderia até ser da BIC, fazendo-se passar por uma Mont Blanc, que nunca ficaríamos sabendo.



Como o item não tem marca, vale aqui uma ressalva. Ao contrário de outros testes de produto realizados o intuito deste com a caneta espiã é meramente matar a curiosidade ? que surgiu na redação -- sobre um produto oferecido aos montes em anúncios online e também spams. Responderemos se o item funciona, como funciona e se cumpre o que promete, levando em conta que os produtos de marca genérica funcionam - quando funcionam - de forma semelhante. A reportagem não indica a compra de produtos sem marca e de procedência duvidosa.

A caneta é tão bem disfarçada de caneta que até escreve ? o modelo marca-diabo testado continha dois dedos de tinta preta. Em uma análise mais detalhada, entretanto, percebe-se que ela pode entregar sua função primordial. Isso porque é vendida com uma etiqueta mostrando a capacidade de armazenamento (8 GB, no caso da nossa) e ainda acende luzinhas amarelas e azuis quando em funcionamento (que indicam que está gravando, filmando ou fotografando).

A captura de áudio não é das melhores: em um teste em uma padaria, por exemplo, não foi possível entender o que a atendente oferecia. Mas a imagem é boa até mesmo em ambientes onde a claridade não favorece.

Para fazê-la funcionar, não foi possível recorrer ao manual (metade em algum idioma que parece provindo da China, metade em inglês via Google Translator). Mas a prática se entende rápido. Um botão em sua ponta liga e desliga a gravação. Uma vez apertado prolongadamente, uma luz amarela acende em seu corpo. Mais um clique, o amarelo vira azul e a gravação é iniciada. Para parar, basta apertar o mesmo botão. Depois, é preciso conectar ao PC via porta USB e admirar as belas e tremidas imagens captadas. Pode ser carregada via USB ou por um carregador dedicado, que é ligado em qualquer tomada (padrão com pontas chatas, não o de três pontos).

Curiosidade: no carregador há a informação que se trata de um equipamento para MP3 e MP4, não para a caneta espiã.

Há alguns pontos negativos com relação à filmagem. Ela é muito sensível na captação de imagens: qualquer movimento menos brusco ou mudanças de ângulo faz com o que o filme saia muito, mas muito tremido. Em uma rápida caminhada com ela em operação, o resultado é um vídeo que passa uma sensação de tontura e vertigem somente vista em filmes experimentais ou em viagens dentro de xícaras malucas. Outro problema é que, por ser roliça, se estiver em uma mesa ou alguma superfície sem apoio, qualquer tremida na base pode girá-la. Assim, ela perde o foco do que se está filmando.

Fonte: UOL