Com lucro 3 vezes maior, Lenovo enfrenta escassez de tablets

Com lucro 3 vezes maior, Lenovo enfrenta escassez de tablets

No ano fiscal encerrado em março, o lucro líquido da companhia foi de 273,2 milhões de dólares, enquanto a estimativa do mercado era de 267,8 milhões

A chinesa Lenovo, quarta maior marca de computadores do mundo, está enfrentando oferta escassa de seu tablet LePad, afirmou o presidente-executivo da companhia, Yang Yunanqing, nesta quinta-feira. A Lenovo registrou lucro líquido de 42,13 milhões de dólares entre janeiro e março, comparado a 12,8 milhões de dólares um ano antes, segundo cálculos da Reuters com base no balanço anual.

O ganho ficou acima da previsão do mercado, que era de 36,7 milhões de dólares, segundo pesquisa da Thomson Reuters I/B/E/S. No ano fiscal encerrado em março, o lucro líquido da companhia foi de 273,2 milhões de dólares, enquanto a estimativa do mercado era de 267,8 milhões. A China respondeu por 46,4% das vendas da Lenovo.

As margens operacionais caíram 0,5%, para 5,1%, em decorrência de maiores gastos com marketing para o smartphone LePhone e o tablet LePad, segundo a empresa.

A empresa está mirando uma participação de mais de 20% no mercado chinês de computadores tablet, afirmou o executivo após a divulgação dos resultados de janeiro a março. Ele comentou que a Lenovo espera aumentar vendas e participação de mercados emergentes, e o vice-presidente de operações da companhia disse que a empresa está buscando oportunidades de aquisição no setor de internet móvel.

A retomada da demanda corporativa ajudou a Lenovo a apresentar resultados acima do esperado pelo mercado, quando o lucro líquido da quarta maior marca de computadores do mundo foi três vezes maior. As companhias do setor vêm agressivamente buscando oferecer novos equipamentos e serviços de TI para se diversificar, enquanto as margens para computadores pessoais devem cair para apenas um dígito.

"A Lenovo ainda tem um longo caminho para percorrer com os tablets", disse o analista Vincent Chen, da Yuanta Securities. "Eles estão apenas na China agora, e pode haver pressão de preços conforme outras marcas lançam seus tables este ano". "Pressão de preços irá definitivamente aumentar ao longo do ano, e o desafio agora para a Lenovo e outras marcas é como manter margens no segmento de tablets", acrescentou.

Fonte: Terra