Comprar um smartphone importado ou nacional? Conheça suas vantagens

HTC One é um dos melhores smartphones do mundo, mas nunca chegou ao Brasil

Com a alta carga tributária praticada sobre os smartphones no mercado brasileiro, a opção dos consumidores por importar aparelhos cresce constantemente. Mesmo com os recentes estímulos por parte do governo, muitos têm realizado o seguinte questionamento: vale mais a pena importar um celular ou comprá-lo no mercado nacional? Vamos explica, então, quais são as principais vantagens e desvantagens em cada uma das escolhas.

Preço e impostos

Caso você esteja viajando para o exterior, principalmente para países norte-americanos, com certeza valerá mais a pena trazer o smartphone desejado de tais localidades. Ao chegar ao Brasil, o produto poderá ser declarado como item de uso pessoal, sendo desse modo, totalmente isento de impostos. Por exemplo, levando em consideração a cotação atual do dolar, você desembolsaria cerca de R$ 784,00 (US$ 350,00 em câmbio de R$ 2,24) por um Nexus 4. Assim, realizará uma vantajosa economia de cerca de que R$ 550,00.

Agora, caso você queira importar um smartphone via correios ou qualquer outro tipo de serviço de transportes aéreo, a situação muda totalmente de figura. Ao comprar um Nexus 4 no Ebay pelo valor de US$ 380,00 (US$ 350,00 da mercadoria + US$ 30,00 de frete), com a atual cotação do dolar, ele sairá por R$ 851,20 (sem impostos). Porém, ao chegar no Brasil, o produto sofrerá uma taxação de 60% ? referente ao imposto de importação -, sendo acrescidos R$ 510,72 ao seu valor.

Por fim, também deverá ser aplicado sobre o valor cobrado na fatura do cartão de crédito, o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 6,38%, ou seja, R$ 54,31. Portanto, somando todos impostos, o smartphone sairá por R$ 1.416,23. Ou seja, será mais vantajoso comprar o produto no Brasil, onde, além do valor mais baixo, o produto também chegará mais rápido as mãos do consumidor.

Garantia

Além de avaliar fatores relacionados ao preço do smartphone ao ser importado, é muito importante que o comprador verifique, também, se a garantia do produto será aceita no Brasil. Na maioria dos casos, as fabricantes só reconhecem a garantia daqueles que, embora importados, também sejam comercializados em território nacional.

Por outro lado, ao comprar um smartphone em nosso país, a legislação vigente assegurará aos consumidores, o direito à devida garantia por parte das fabricantes. Desse modo, mesmo que na maioria dos casos o Brasil pratique valores mais altos, é importante que o comprador decida com bastante atenção os prós e os contras de importar o gadget desejado.

Assistência técnica

Assim como na questão da garantia, é importante se ter em mente que alguns modelos e algumas marcas não possuem cobertura integral de assistência no Brasil. Assim, se comprar um aparelho exclusivo do mercado internacional é uma grande vantagem em diversos sentidos, é bom se ter em mente que o conserto de qualquer parte do produto ou simples assistência será muito difícil de ser encontrada e sairá caro.

Assim, tenha em mente que, se o produto nunca chegou ao Brasil, dificilmente você conseguirá consertá-lo em caso de problemas, mesmo que ignore a garantia e pague por fora pela assistência técnica. Marcas como HTC e Asus, por exemplo, sofrem com esta questão.

Compatibilidade com o 4G

Outro ponto que deve ser levado em consideração é a possibilidade de o 4G de um aparelho comprado no exterior não ser compatível com a frequencia adotada no Brasil. Por exemplo, como nos Estados Unidos o 4G opera na faixa dos 700 MHz, um smartphone adquirido em tal país provavelmente não teria tal tecnologia reconhecida em território nacional ? onde o 4G opera no espectro de 2,5 GHz.

Assim, aparelhos vendidos como 4G no Brasil sempre funcionarão perfeitamente com a banda nacional, mas esta garantia não existe caso um aparelho tenha sido vendido com a tecnologia lá fora. É importante atentar também, aliás, que aparelhos como o iPhone 5 são vendidos no exterior como 4G, mas no Brasil chegou apenas como 3G Plus: ou seja, tanto a vers

Fonte: Tech Tudo