Copa 2014: Indústria descarta acordo para uso do wi-fi durante os jogos

Para a Indústria, os administradores dos estádios não aceitam o Wi-Fi

Não há mais tempo para se chegar a um consenso para colocar dentro dos estádios que vão sediar os jogos da Copa do Mundo os sistemas Wi-Fi das teles, que funcionariam para desafogar os tráfegos 3G e 4G. Essa é a visão dos fabricantes que já estão montando suas infraestruturas para as operadoras.

Para a Indústria, os administradores dos estádios não aceitam o Wi-Fi, sob a alegação que querem explorar o serviço, mas não o terão funcionando de forma efetiva sem a adequação com os sistemas das teles.

"Não acreditamos mais num acordo entre as teles e os estádios para o Wi-Fi. O que é uma pena, uma vez que nas Olimpíadas de Londres, o Wi-fi foi crucial para desafogar as redes 3G e 4G", disse o vice-presidente de Tecnologia da Nokia, Wilson Cardoso. A certeza dos fabricantes é que nos 12 estádios das cidades-sede da Copa do Mundo, o Wi-Fi não funcionará dentro dos estádios.


Copa 2014: Indústria descarta acordo para uso do Wi-Fi nos estádios
Indagados se o 3G e o 4G vão funcionar nos estádios, os fabricantes garantem que toda a infraestrutura montada é para que se preste o melhor serviço possível, mas admitem que há estádios onde tudo estará sendo finalizado na última hora.

O Itaquerão, de São Paulo, é a grande dor de cabeça. Como as operadoras ainda não tiveram permissão para entrar nele, os fabricantes já montam esquemas- inclusive com regimes especiais de trabalho - para atender a demanda das teles."Será uma jornada até tripla de trabalho", completa Cardoso, da Nokia.

Fonte: Convergência Digital