Dinossauros conhecidos como carnívoros ferozes eram herbívoros

Estudo contradiz visão comum entre paleontólogos.



A maior parte dos dinossauros terópodes, exceto o Tiranossauro Rex e o Velociráptor, era herbívora e não carnívora, como se acreditava, revelam paleontólogos americanos nesta segunda-feira (20).

Lindsay Zanno e Peter Makovicky, do Field Museum de Chicago, nos Estados Unidos, concluíram com base em análises estatísticas que o regime alimentar de 90 espécies de dinossauros terópodes era constituído por plantas.

Esses resultados contradizem a visão comum entre os paleontólogos de que quase todos os dinossauros terópodes caçavam para se alimentar, especialmente os antepassados mais próximos das aves, como explica Lindsay.

- Grande parte dos terópodes estava claramente adaptada a uma vida de predador mas, em certo momento da evolução até as aves, esses dinossauros se tornaram herbívoros.

Os dois pesquisadores encontraram cerca de meia dúzia de traços anatômicos que, estatisticamente, ligam a maior parte dos terópodes ao comportamento herbívoro, incluindo um bico desprovido de dentes.

- Após ter estabelecido uma relação entre certas evoluções anatômicas desses dinossauros e provas diretas de hábitos alimentares, buscamos quais outras espécies de terópodes compartilhavam os mesmos traços. Desta maneira, pudemos determinar os herbívoros e os carnívoros.

Aplicando essa análise, os pesquisadores determinaram que 44% dos terópodes, distribuídos em seis grandes linhagens, eram herbívoros.

Os trabalhos de pesquisa aparecem nos Anais da Academia Nacional de Ciências.

Já que o número de terópodes herbívoros era tão importante, supercarnívoros como o Tiranossauro Rex e o Velociráptor deveriam ser vistos "mais como uma exceção do que como uma regra", concluem os pesquisadores.

Fonte: Terra