Empresa cria arma que atira líquido com DNA para marcar suspeitos

Cápsula semelhante à de paintball serve para marcar pele e roupa

Uma empresa de segurança britânica criou armamentos que utilizam um sistema inovador para identificar vândalos e criminosos: eles atiram cápsulas com um líquido contendo um marcador único de DNA, que se fixa na pele e na roupa do indivíduo ao atingi-lo.


Empresa cria arma que atira líquido com DNA para marcar suspeitos

Chamado de "Sistema de Marcação de DNA de Alta Velocidade" ("High Velocity DNA Tagging System", em inglês) ou simplesmente "SelectaDNA High Velocity System", o armamento está disponível nas versões pistola e rifle, segundo a empresa Selectamark.

Cada cápsula pesa cerca de um grama e age de forma parecida com a munição de paintball, explodindo o invólucro ao atingir o alvo e liberando um líquido transparente, que possui um DNA único. A arma permite um alcance de até 40 metros, afirma a nota da Selectamark, e não fere o alvo.

A arma permite, por exemplo, atingir um vândalo em um protesto a uma distância segura e identificá-lo mais tarde, segundo a empresa. Cada kit do "SelectaDNA" traz 14 cápsulas da cor verde-clara, com o líquido contendo o código de DNA, que deixa a pele marcada por semanas.

O kit traz ainda instrumentos para identificar os criminosos com o DNA no corpo ou na roupa. O material é líquido o suficiente para penetrar pelo tecido e marcar a pele do suspeito, afirma uma nota da empresa.

"Ao ter contato com o alvo, a solução contendo o código genético deixa uma marcação sintética de DNA que permite às autoridades confirmar se houve ou não participação daquela pessoa em uma situação particular, como um crime", disse o diretor da Selectamark, Andrew Knights, em nota divulgada pela empresa.

"Isso pode contribuir para ações judiciais e prisões subsequentes", afirmou Knights.

A arma pode ser usada também quando um policial está perseguindo um suspeito e corre o risco de perdê-lo de vista, segundo a empresa.

A identificação do DNA é feita através de luz ultravioleta. A arma inclui mira a laser, e permite gravar sons e imagens que podem servir como prova posteriormente. O armamento deve ser disponibilizado para mais de 20 países, de acordo com a Selectamark.

Fonte: G1