"Chinesa" tenta banir iPad e processa Apple por fraude nos EUA

"Chinesa" tenta banir iPad e processa Apple por fraude nos EUA

Ele não quis dar mais detalhes sobre a ação, aberta em um tribunal estadual perto da sede da Apple no Vale do Silício.

A empresa chinesa envolvida em uma batalha legal contra a Apple no país asiático disse nesta sexta-feira (24) que está processando a companhia americana na Califórnia por ?comércio desleal e fraude?.

A Proview Technology, com sede na cidade de Shenzhen, no sul da China, entrou com a ação há uma semana, em 17 de fevereiro, disse o presidente-executivo da companhia, Yang Rongshan, à AFP.

?A ação acusa a Apple de negócios injustos e fraude?, disse Yang, acrescentando que a empresa estava seguindo uma estratégia diferente nos EUA do que na China, onde processou a Apple por violação de marca registrada.

Ele não quis dar mais detalhes sobre a ação, aberta em um tribunal estadual perto da sede da Apple no Vale do Silício. Segundo o ?Wall Street Journal?, o processo acusa a Apple de ?fraude e/ou malícia? ao usar uma subsidiária de nome inofensivo para comprar a marca iPad da Proview em dezembro de 2009.

Histórico

O caso abre uma nova frente para a Proview, que sofreu um revés jurídico na quinta-feira (23) quando um tribunal de Xangai decidiu que a Apple poderia vender iPads na cidade.

A filial taiwanesa da Proview registrou o nome "iPad" como marca registrada em vários países, incluindo a China, em 2000 ? anos antes de a Apple lançar seu tablet. A companhia de Steve Jobs, posteriormente, comprou os direitos de marca global, mas a Proview alega que a filial de Taiwan não tinha o direito de vender os direitos chineses.

Em 2011, a Apple levou a empresa a um tribunal chinês, alegando violação de marca, mas o tribunal decidiu que a companhia americana não tinha evidências e ?fatos comprobatórios? para a sua reivindicação ? apesar de um tribunal de Hong Kong já ter decidido a favor da Apple.

Fonte: G1