Estudante cria gerador de energia que extrai eletricidade "do nada"

Estudante cria gerador de energia que extrai eletricidade "do nada"

Dennis tem duas versões do gerador: uma para baixas frequências de radiação, entre 50 e 60 Hertz e outra para mega-hertz

Dennis Siegel é um estudante da Universidade de Arte de Bremem, na Alemanha, e que trouxe para a realidade um tipo de gerador de eletricidade que sempre se imaginou possível na teoria. Dennis criou um tipo de gerador que aproveita radiações eletromagnéticas para criar eletricidade.

Qualquer aparelho elétrico, os fios de energia das ruas, as ondas transmitidas por uma antena, por roteador ou por um celular, por exemplo, são radiações eletromagnéticas de diversas intensidades. O gerador de Dennis usa esse tipo de energia para criar eletricidade. Dennis tem duas versões do gerador: uma para baixas frequências de radiação, entre 50 e 60 Hertz e outra para mega-hertz (ondas de rádio e telefonia) e giga-hertz (bluetooth e WiFi).

O estudante não deu detalhes sobre o equipamento para a imprensa internacional, acredita-se que o silêncio esteja vinculado com a necessidade de se patentear a tecnologia primeiro, mas conhecimentos de física explicam o processo básico do funcionamento do gerador. Como mencionado anteriormente, qualquer aparelho que use eletricidade emite radiação eletromagnética. Se você canalizar esse tipo de radiação em bobinas de cobre, por exemplo, poderá gerar eletricidade.

Este é o mesmo princípio por trás dos carregadores sem fios, que estão se tornando cada vez mais populares entre os smartphones. A grande questão em torno desse tipo de conversão de energia eletromagnética em eletricidade sempre foi a orientação e a necessidade de que o carregador e a bateria do celular, por exemplo, estejam próximos e com a posição ideal. Dennis não detalhou qual foi a solução para este problema em seu gerador. Ele garante que qualquer um dos dois modelos é capaz de carregar uma bateria AA por dia, usando apenas eletricidade colhida das radiações eletromagnéticas que ocupam todo o espaço.

Independentemente do sucesso do gerador de Dennis, há questões que ainda não foram respondidas sobre as perspectivas de se gerar energia elétrica via ondas eletromagnéticas. Entre elas, não se sabe se há tanta radiação disponível por aí, se refinamentos tecnológicos poderão fazer dos geradores sem fio mais eficientes e menos limitados em alcance e geração, por exemplo.

Fonte: Tech Tudo