Estudante de 18 anos do IFPI projeta bateria eletrônica

A iniciativa busca agregar conhecimentos sobre robótica, além de promover os trabalhos realizados por alunos de ciências tecnológicas. Nesta última edição, 800 pessoas foram inscritas

Com uma caixa de circuito, cabos P2, canos de PVC, emborrachado e muita criatividade, Matheus Barros, de 18 anos, projetou uma bateria eletrônica. Com um custo bem abaixo do que um produto industrializado com qualificações semelhantes, Matheus explica que o projeto foi idealizado durante o curso que fez no IFPI.


"Comecei a desenvolver a bateria no final de 2013, como trabalho de conclusão do curso de Eletrônica do IFPI. Como sou baterista, resolvi fazer uma bateria eletrônica", comenta. A ideia é produzir o instrumento com um som de qualidade e a baixo custo.

"Através do cabo P2, mando o impulso pro circuito, que vai pro computador e lá eu faço o processamento de áudio. É um projeto bem caseiro, que comecei fazendo com o meu pai", relata Matheus, que atualmente faz o curso de Análise e Desenvolvimento de Pesquisa, também pelo IFPI.

Segundo o estudante, as pessoas podem tentar fazer uma bateria semelhante em casa, pois existem tutoriais na internet que ensinam passo a passo. Claro que não vai ficar idêntica à bateria eletrônica de Matheus, mas é uma boa dica para quem gosta de percussão, beats eletrônicos e música.

O instrumento foi exposto no último sábado (28), durante o Arduino Day, realizado no ginásio do Instituto Federal do Piauí (IFPI). O Arduino Day é um evento mundial, que aconteceu pela segunda vez no IFPI através do Laboratório de Robótica, Automação e Sistemas Inteligentes (LABIRAS).

A iniciativa busca agregar conhecimentos sobre robótica, além de promover os trabalhos realizados por alunos de ciências tecnológicas. Nesta última edição, 800 pessoas foram inscritas.

 

Fonte: Pollyana Carvalho e Lucrécio Arrais