Estudo esclarece como acabar com coceira

Os mecanismos fisiológicos envolvendo o alívio da coceira devido ao ato de se coçar não são completamente compreendidos pelos cientistas

07/04/2009 - 08:20

Cientistas da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, concluíram que coçar ajuda a aliviar uma coceira ao bloquear a atividade em células nervosas da medula espinhal que transmitem a sensação ao cérebro.

Os mecanismos fisiológicos envolvendo o alívio da coceira devido ao ato de se coçar não são completamente compreendidos pelos cientistas, e o estudo americano procurou uma explicação para isso.

Estudos anteriores sugeriram que uma parte específica da medula espinhal, o trato espinotalâmico, tinha um papel muito importante neste processo.

Células nervosas nesta área se mostraram mais ativas quando substâncias que causam coceira são aplicadas na pele.

Mas, este último estudo, realizado com primatas, descobriu que coçar a pele bloqueia a atividade de células nervosas no trato espinotalâmico durante a coceira, evitando que a medula espinhal transmita os sinais da área da pele que foi coçada para o cérebro.

O estudo americano foi publicado na revista especializada "Nature Neuroscience".

Coceira crônica

Existem muitas causas para a coceira, incluindo mais de 50 doenças como Aids, herpes-zóster ou problemas de vesícula. A coceira causada por muitas doenças pode afetar a qualidade de vida e não pode ser tratada.

O pesquisador Glenn Giesler espera que o estudo leve à descoberta de novas formas para aliviar a coceira crônica pela primeira vez.

No entanto, o cientista afirmou que ainda são necessárias mais informações a respeito dos processos químicos que estão na base deste efeito.

Para o professor Gil Yosipovitch, especialista em coceira da Universidade Wake Forest, na Carolina do Norte, afirmou que a descoberta é "potencialmente importante".

"Apesar de termos ainda um longo caminho a percorrer, métodos que podem induzir uma sensação prazerosa da coceira sem danificar a pele, por meio de estímulo mecânico ou medicamentos que possam inibir estes neurônios, poderão ser desenvolvidos para tratar a coceira crônica."

Mas, o professor Yosipovitch destacou que arranhar e coçar são fenômenos envolvendo fatores como emoção e a fisiologia.

"A principal questão em aberto é o que acontece nos pacientes que sofrem com a coceira crônica, onde coçar pode agravar ainda mais a percepção da coceira", acrescentou.

Para Paul Bays, do Instituto de Neurociência Cognitiva do University College de Londres, o estudo fornece uma parte importante da explicação de como a sensação de coceira é reduzida.

"No entanto ainda não está clara a razão de como coçar tem este efeito, ou a razão de ser eficaz apenas para coceiras e não para sensações de dor - que são transmitidas pelo cérebro pelos mesmos caminhos", afirmou.

FONTE: BBC
TÓPICOS

VEJA MAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ver mais+

DEIXE SEU COMENTÁRIO

voltar para o topo