Evento de tecnologia no Rio traz as novidades do futuro, como vitrine 3D

O público poderá interagir com as novidades das 10h às 18h em uma arena de 900 m², que está montada no Espaço Lagoon, na Lagoa, Zona Sul do Rio

Vitrine interativa e um gerador de holograma capaz de refletir a imagem de algo que não existe fisicamente são algumas das inovações tecnológicas de um futuro próximo. O evento Pavilhão Amanhã, promovido pelo grupo de companhias europeias LoginPT, apresenta as principais inovações tecnológicas nesta sexta-feira (18). O público poderá interagir com as novidades das 10h às 18h em uma arena de 900 m², que está montada no Espaço Lagoon, na Lagoa, Zona Sul do Rio de Janeiro. A tenda itinerante chegará em São Paulo no dia 30, depois de ter passado por Portugal, Espanha e Polônia.

Nesta quinta-feira (17), a equipe do TechTudo teve uma prévia de alguns dos novos equipamentos, como Ziphius, produzido pela empresa Azorean Aquatic Technologies, e Retail Window, da Ydreams. O Ziphius é um drone aquático capaz de capturar imagens em alta definição. A partir de um smartphone ou um tablet, o usuário controla o aparelho que pode mergulhar em oceanos, inclusive.

O Retail Window consiste em uma vitrine digital. A partir do sistema touchscreen, de tela sensível a toque, o usuário interage, virtualmente, com os produtos disponíveis na loja de sapatos da marca Eureka. A reprodução em três dimensões do objeto parece tão real que é possível acreditar que os produtos estão de fato ali, atrás do vidro, como em uma vitrine convencional. Ao tocar em um ícone para informações do sapato, o usuário acessa o preço, os tamanhos e a quantidade que está disponível.

O Vice-presidente do LoginPT, Antônio Costa, sempre foi apaixonada por tecnologia. Em entrevista exclusiva ao TechTudo, o engenheiro de Telecomunicações afirmou que, para ele, a tecnologia influenciará cada vez mais a vida das pessoas. ?A tecnologia está em todos os lugares. Sem ela, não seria possível fazer filmes de 3D, como "Transformers", por exemplo?, comentou.

Costa acredita que o maior desafio para o mundo da tecnologia é a massificação do uso de seus produtos, já que apenas uma parcela da população do planeta tem, por exemplo, acesso a smartphones. O engenheiro ressalta que muitas pessoas ainda não consomem tecnologia por conta do alto custo, da falta de segurança e de diferenças culturais.

Apesar disso, ele continua otimista: ?Daqui a 20 anos, um smartphone custará como um cafezinho?. Bem humorado, Antônio Costa ainda brincou dizendo que um dos maiores motivadores da criação tecnológica é a preguiça, pois as pessoas estão sempre pensando em inventar algo que diminua um esforço, que simplifique a rotina.

Durante a conferência para a imprensa, o consultor Anderson Figueiredo levantou questões sobre as tendências tecnológicas do mundo, como a computação em nuvem. Figueiredo aposta que, dentro de alguns anos, empresas e até estatais trocaram os servidores físicos, data centers, por sistemas baseados em "cloud computing", os quais oferecem mais segurança "no sentido de compartilhamento", reduzem custos com equipamento, mão-de-obra e manutenção.

Além disso, o consultor afirma que o mundo da robótica já está acontecendo. Ele observa que estamos vivendo uma década em que as empresas estão comprando outras empresas de variados ramos para dominar o mercado: "É a era de comprar de tudo. Vocês acham que o Google comprou uma empresa de drones porque drones são legais? Não. É porque o negócio dá lucro". A multinacional adquiriu, em abril, a startup americana fabricante de drones Titan Aerospace, a qual estava sendo cobiçada pelo Facebook também. O Google ainda está investindo em biotecnologia para a medicina.

Fonte: Tech Tudo