Facebook deve deixar claro que dados pessoais podem ser usados pela rede

Facebook deve deixar claro que dados pessoais podem ser usados em publicidade

Em sua atualização de política de uso de dados, anunciada nesta quinta-feira (29), o Facebook terá que deixar claro que poderá usar dados do usuário, como nome e foto de perfil, em anúncios.

Facebook terá de pagar US$ 20 milhões por anúncios com usuários

"Revisamos nossa explicação sobre como os itens como seu nome, sua foto do perfil e conteúdo podem ser usados em conexão com seus anúncios ou conteúdo comercial para ficar claro que você está dando permissão ao Facebook para esse uso quando usar nossos serviços", escreveu Erin Egan, diretora de privacidade do Facebook, na página oficial de governança da rede social.

Em 2011, cinco pessoas entraram com uma ação contra o Facebook, afirmando que o programa da rede social "histórias patrocinadas" informava os amigos dos usuários quando estes utilizavam a opção "curtir" para determinadas marcas sem pagá-los ou permitir que eles desabilitassem esse mecanismo.

As "histórias patrocinadas" são anúncios que aparecem na página de notícias dos usuários do Facebook e normalmente estão ligados ao nome e à foto do perfil de um dos amigos, que "curte" a marca.

"Como parte de um acordo judicial, concordamos em explicar mais a fundo como usamos seu nome, sua foto do perfil, seu conteúdo e suas informações em relação aos anúncios e conteúdos comerciais. Incluímos um exemplo de como esses anúncios funcionam e explicamos que quando você limitar o seu público, respeitaremos sua escolha", diz a proposta de atualização.

O texto ainda prevê a adição de um trecho "declarando que usuários menores de idade devem declarar que um pai ou responsável legal consentiu, em nome deles, com essa seção de nossos termos".

Outra mudança prevista é incorporar as fotos do perfil da maior parte de seu bilhão de membros em sua base de reconhecimento facial, expandindo o escopo desse controverso recurso da rede social.

Fonte: Folha Tec