Facebook deve lançar recursos para bater de frente com Twitter

Happening Now exibirá em tempo real o que seus amigos estão comentando ou curtindo, incorporando o que o Twitter tem de melhor: a sensação de urgência

O Facebook confirmou na última semana que os testes do recurso ?Happening Now? (Acontecendo Agora) já começaram. A partir dele, os usuários poderão ver em tempo real o que seus amigos estão fazendo, comentando ou curtindo.

A novidade ? que já chegou a um pequeno número de internautas ? é notadamente uma tentativa de invadir o espaço dominado pelo Twitter, que se destaca por exibir o que está em evidência no momento. Funcionará como o mural, mas aparecerá ao seu lado, embaixo da publicidade; os usuários poderão visualizar como seus amigos estão interagindo com terceiros sem ter de sair da página.



Atualmente, as atualizações mostradas no Happening Now também aparecem no mural ? uma redundância que, provavelmente, será corrigida quando o recurso for expandido a mais pessoas. A ferramenta será refinada, mas o essencial continuará lá, ou seja, a incorporação daquela sensação de urgência que o Twitter oferece e que falta ao Facebook.

É esperado que uma das funções mais alteradas pelo Happening Now seja a de geolocalização, já que a chegada do usuário a um determinado lugar será anunciada instantaneamente no painel dedicado ao recurso. Comentários negativos acerca disso já começaram a se espalhar pela rede, mas, outro fenômeno observado é o interesse que as empresas têm de promover seus serviços a partir da nova ferramenta.

O motivo do interesse é justificável. Já que as movimentações do usuário serão noticiadas tão logo elas se concretizem, os estabelecimentos poderiam dialogar com ele em tempo real. Se um seguidor de sua página ? uma rede de cafés, por exemplo - adentrar em um restaurante próximo a uma de suas franquias, você poderá oferecer rapidamente uma promoção para a sobremesa pós refeição. As mensagens seriam privadas e incentivariam um relacionamento mais personalizado entre o cliente e o prestador de serviço.

Claro, o Twitter já detém ferramentas para oferecer interação semelhante, mas, em geral, empresas menores não têm estrutura para investir em duas plataformas simultaneamente. O Happening Now poderá vir a ser um concorrente do Twitter na sua tentativa de atrair as companhias; muitas, para promover suas campanhas, possivelmente escolherão um em detrimento do outro.

Antes de mais nada, os usuários terão de comprar a ideia ? o Facebook só atrairá anunciantes para a ferramenta se ela for bem sucedida. A diferença entre a rede de Zuckerberg e o Twitter parecia ter sido compreendida pelos usuários. Enquanto uma favorecia a comunicação entre ?amigos? e pedia por visitas regulares, a outra permitia saber o que seus seguidores ? ou quem você segue ? estavam pensando no instante e requisitava monitoramente contínuo.

Hábitos, porém, são sujeitos a mudanças. Se o Facebook conseguir oferecer o melhor de dois mundos em um mesmo site, convencerá usuários e empresas a usá-lo exclusivamente, caminhando a passos largos para se tornar, praticamente, a única rede social do mundo.

Fonte: Uol-idgnow