Gadget dá choque em usuários que ficam muito tempo no Facebook

O gadget faz o monitoramento da atividade online do usuário e, assim que ele acessa o Facebook, um sinal é enviado e um choque é emitido.

Estudantes de PHD no MIT, uma das mais respeitadas instituições de ensino dos Estados Unidos, criaram um acessório que dá um choque nos usuários que ficam muito tempo no Facebook. Levando o "poke", famoso cutucar da rede social, a um nível totalmente diferente. Segundo o grupo, o Pavlov Poke está em testes e não tem previsão de sair da universidade.


Gadget dá choque em usuários que ficam muito tempo no Facebook

O seu funcionamento é bem simples: o equipamento é uma pequena placa de arduíno, conectada via USB ao computador, que manda choques por um keypad de descanso de mão que deve ser conectado ao teclado. O gadget faz o monitoramento da atividade online do usuário e, assim que ele acessa o Facebook, um sinal é enviado e um choque é emitido.

?O choque não é agradável, mas também não é perigoso?, explica Daniel McDuff, co-criador do acessório para viciados em Facebook.


Gadget dá choque em usuários que ficam muito tempo no Facebook

Robert Morris, parceiro de McDuff no projeto, criou um site para o Pavlov Poke e detalhou um pouco mais o produto. Ele destaca que a ideia é uma daquelas ?brincadeiras que são sérias?. Segundo ele, é necessária uma grande discussão em torno do vício em redes sociais.

Ele também afirma que Dan foi quem mais levou choques na produção do vídeo e explica que é preciso ter toda a condução da energia para o choque muito bem configurada.

?Este projeto tem a intenção de ser uma piada, mas acreditamos que uma discussão séria sobre como as tecnologias de comunicação são desenhadas. Tecnologias como o Facebook são viciantes por causa do seu design. De acordo com a comScore, usuários do Facebook passam em média 400 minutos por mês no site. Um estudo da Universidade de Chicago sugere que o Facebook e o Twitter são mais viciantes do que tabaco ou álcool?, frisou.

Porém, Morris ainda se decepciona com uma coisa, especialmente para quem gostou da ideia: o gadget não será comercializado. Ou seja, o Pavlov Poke permanece apenas como pesquisa.

Fonte: Tech Tudo