Três games brasileiros que serão lançados para PS4 ou Xbox One, confira

Conheça três games brasileiros que conquistaram uma vaga no PlayStation 4 ou Xbox One

Um game feito por três jovens de São Paulo será lançado para PlayStation 4 e irá dividir as prateleiras digitais da Sony com megaproduções como "Destiny", "The Last of Us" e "Fifa". Você acredita? Essa é a realidade de "Ninjin: Clash of Carrots", jogo criado pelo estúdio Pocket Trap que, graças à crescente valorização das produtoras independentes no mundo todo, conseguiu o que já foi considerado impossível: um espaço brasileiro nos videogames tradicionais.

Mas ele não está sozinho. "Clash of Carrots" é apenas um dos representantes de games feitos no Brasil, em alguns casos com apoio do governo – a Pocket Trap venceu no ano passado um edital de R$ 50 mil da Prefeitura de São Paulo – que conseguiu chamar a atenção lá fora e expandir suas fronteiras para além dos computadores.

Conheça três games brasileiros que conquistaram uma vaga no PlayStation 4 ou Xbox One:

"Ninjin: Clash of Carrots" é um reboot/sequência de "Ninjin", game lançado em 2013 para dispositivos iOS que combina as corridas infinitas de "Subway Surfers" e "Jetpack Joyride" com elementos de combate ninja. Ou seja, corra sem parar, derrote com espadas e shurikens quem aparecer pela frente e colete o máximo de itens possível (no caso, cenouras).

Segundo Henrique Alonso, 23 anos, produtor na Pocket Trap, o sonho da equipe "sempre foi produzir para consoles", desejo que começou a ser realizado na feira Brasil Game Show de 2013. "Produzíamos para 'mobile' porque era uma porta de entrada mais fácil. Mas na BGS tivemos a oportunidade de encontrar um representante da Sony para América Latina. Ele gostou muito do 'Ninjin' e perguntou como faríamos para levar o jogo para o PS Vita", conta Henrique ao G1. "Depois de mostrarmos mais coisas, ele mesmo fez a proposta [de trazer o game para PS4]".

"Clash of Carrots", que participou em setembro da feira Tokyo Game Show, no Japão, terá várias novidades em relação ao seu irmão mais velho. "A primeira é o tamanho do projeto. Agora, são cerca de 50 fases. E além do modo tradicional, teremos um de exploração. É uma arena grande, onde você pode ir para cima, para baixo, e o cenário acompanha o personagem", afirma Henrique. "O modo clássico tem um visual novo. Estamos refazendo do zero. Vão ter novos personagens jogáveis também e um modo de criação de armas".

Quem tiver interesse em "Ninjin: Clash of Carrots", poderá testar o game na BGS 2014, no estande da Sony.

Plataformas: PlayStation 4, PS3, PS Vita, PC

Lançamento: 2º semestre de 2015

O RPG "Pier Solar and the Great Architects" nasceu em um fórum de internet como uma vontade de criar, após mais de uma década, um novo game para o finado Mega Drive, da Sega. Avance 4 anos desde sua materialização em cartucho e o jogo, liderado pelo brasileiro Tulio Adriano Cardoso Gonçalves, foi lançado na terça-feira (30) em alta definição para PlayStation 4, PS3 e PC. Versões de Xbox One, Wii U e (pasmem) Dreamcast devem chegar em breve.

Tulio conta ao G1 que a vontade de lançar "Pier Solar" para outras plataformas surgiu a partir dos próprios fãs, pois muitos deles, ironicamente, já não possuíam mais o Mega Drive. "A princípio não pensávamos a respeito. Começamos um projeto de levar 'Pier Solar' ao Dreamcast e, nesse período, surgiu a ideia de fazê-lo em HD e lançá-lo para as plataformas modernas. Fizemos [uma campanha] no Kickstarter, que foi bem sucedida, e então começamos a adaptar".

Apesar de parecer com um jogo antigo, levar o RPG para os novos videogames não foi tarefa tão fácil. "O verdadeiro desafio foi a adaptação do motor gráfico (ou "engine"), pois ele foi feito muito focado no Mega Drive para explorar o máximo de performance. Então, ele teve de ser praticamente reescrito", diz Tulio.

Sobre o feito de lançar um jogo com DNA brasileiro para PS4 e Xbox One, Tulio afirma que os brasileiros "podem participar ainda mais" e incentiva seus compatriotas. "Os desenvolvedores de jogos no Brasil ainda estão mais focados em PC e plataformas móveis. Acho que existe um certo mito que os consoles são algo inatingível, e por isso muita gente desiste antes de tentar. Somos um povo criativo e podemos contribuir muito para a indústria".

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One, PS3, PC, Wii U, Ouya, Mega Drive, Dreamcast

Lançamento: 30 de setembro (PS4, PS3, PC, Ouya); em breve (Xbox One, Wii U, Dreamcast)

"Chroma Squad" já apareceu no G1 e agradou com sua combinação inusitada de "super sentai", RPGs táticos e games de administração. E para melhorar a receita, o estúdio Behold, de Brasília, anunciou que o jogo verá a luz do Sol também no Xbox One, PlayStation 4, PS3 e no portátil PS Vita. A data? Um misterioso 2015.

O jogo foi viabilizado em agosto de 2013 pelo site de financiamento coletivo Kickstarter e plantou uma pulga atrás da orelha de muita gente. Afinal, não é todo dia que você comanda o dia a dia – e também as batalhas – de um programa inspirado em séries como "Power Rangers", "Changeman" e "Kamen Rider". Cada estágio equivale a um episódio da atração, e juntos eles formam as temporadas de um "super sentai". É preciso gerenciar as finanças do seu elenco de atores, melhorando sempre suas armaduras, acessórios e habilidades. Depois, na hora da batalha, o game assume a visão de um tabuleiro e o ritmo em turnos de títulos como "Final Fantasy Tactics".

Segundo Saulo Camarotti, diretor executivo da Behold, a equipe está fazendo os ajustes finais na versão do game para computadores, que deve ser lançada ainda neste ano. Uma demonstração de "Chroma Squad" para PS4 poderá ser experimentada no estande da Sony na Brasil Game Show 2014.

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One, PS3, PS Vita, PC, Mac e Linux

Lançamento: fim de 2014 (PC, Mac, Linux); 2015 (PS4, Xbox One, PS3, PS Vita)




 

Fonte: G1