Google e Facebook têm ferramentas para encontrar familiares no Nepal

A mobilização internacional para ajudar as vítimas do terremoto se organiza rapidamente, embora as agências humanitárias ainda não tenham conseguido calcular exatamente as necessidades no local.

 O Google e o Facebook lançaram, neste sábado (25), ferramentas para ajudar familiares e amigos de pessoas que estão no Nepal a encontrarem seus entes queridos. Um forte terremoto de magnitude 7,8 estremeceu o Nepal e a Índia neste sábado, deixando mais de mil mortos.

A ferramenta do Google é o "Person Finder", ou "Buscador de Pessoas". Funciona assim: quem tem informações sobre pessoas que estavam na região do terremoto pode inscrever esses dados no programa. E quem está procurando por alguém pode buscar o nome da pessoa na ferramenta.

Já o Facebook ativou o "Safety Check", ou "Verificação de Segurança". Quem tem uma conta no Facebook e está nas áreas afetadas pelo desastre vai receber uma notificação perguntando se está bem. O usuário terá a opção de comunicar que está em segurança para seus amigos. Também é possível verificar se você tem algum amigo na área afetada.

"Quando desastres acontecem, as pessoas precisam saber que seus entes queridos estão seguros. É em momentos como este que é realmente importante poder se conectar", publicou Mark Zuckerberg em sua página do Facebook.

Ajuda internacional

A mobilização internacional para ajudar as vítimas do terremoto se organiza rapidamente, embora as agências humanitárias ainda não tenham conseguido calcular exatamente as necessidades no local.

"Tratamos de avaliar a amplitude da catástrofe", disse à AFP um integrante da ONG Médicos do Mundo, que tem uma equipe no Nepal, mas que enfrenta dificuldades de acesso à área afetada, já que a maioria das telecomunicações foram interrompidas na região.

Voluntários e funcionários da Cruz Vermelha no Nepal ajudam a buscar eventuais sobreviventes e a atender os feridos, disse a organização em comunicado.

"O banco de sangue da Cruz Vermelha de Katmandu também abastece as instalações médicas da capital", afirmou, ressaltando que as reservas no país são "limitadas" e que será pedida a colaboração de seus escritórios em Kuala Lumpur e Dubai.

Image title

Image title



Fonte: G1