Google evitou comentários negativos sobre goleada do Brasil na Copa 2014

Empresa produziu conteúdo para redes sociais com termos mais buscados

Uma equipe do Google responsável por acompanhar os termos mais procurados durante a Copa do Mundo evitou destacar comentários negativos sobre a goleada de 7 a 1 sofrida pelo Brasil, segundo reportagem da rádio pública norte-americana NPR.

Após cada partida da Copa, cientistas de dados do Google analisavam o que era mais pesquisado na ferramenta de buscas e produziam conteúdo sobre isso para as redes sociais. O objetivo era sintetizar a disputa a partir do que era popular e viralizar a informação.

Entretanto, apesar da predominância de palavras como "vergonha", "humilhação" e "derrota" nas buscas dos brasileiros após o vexame contra a Alemanha, o Google não compartilhou esses dados por eles serem "muito negativos".

"Nosso objetivo não é jogar sal nas feridas", disse à NPR Sam Clohesy, um dos membros da equipe do Google Trends destinada a observar a repercussão dos jogos da Copa. "Uma história negativa sobre o Brasil não terá necessariamente força nas redes sociais".

À NPR, o especialista em marketing móvel Rakesh Agrawal concorda com a fala do Google. "Usuários de redes sociais como Twitter e Facebook geralmente tendem a compartilhar pensamentos alegres. Se meu filho tirou 10 em matemática, eu vou compartilhar. Mas se ele tira 5, isso geralmente não é uma coisa que vai parar nas redes sociais".

No caso do jogo entre Brasil e Alemanha, o recorde quebrado pelo atacante Miroslav Klose, o maior artilheiro das Copas, foi uma das tendências escolhidas pelo Google para ganhar destaque. A empresa também observou que as buscas por "maior goleada em Copa do Mundo" dispararam 370 vezes em território alemão, e produziu conteúdo sobre.

Fonte: G1