Hacker britânico é acusado de ter bloqueado site da CIA

Hacker britânico é acusado de ter bloqueado site da CIA

Segundo as acusações, o suposto hacker fazia parte do grupo LulzSec

Um suposto hacker britânico compareceu nesta sexta-feira (16) a um tribunal de Londres para responder às acusações de ter bloqueado os sites da CIA (agência de inteligência americana) e da Agência Britânica contra o Crime Organizado (Soca, na sigla em inglês).

Ryan Ackroyd, de 25 anos, enfrenta ainda acusações por tentar invadir de maneira ilícita o sistema do Serviço Nacional de Saúde britânico e da News Internacional, a empresa responsável pelo jornal ?The Sun? e pelo extinto tabloide dominical ?The News of the World?.

Segundo as acusações, o suposto hacker fazia parte do grupo LulzSec, que lançou diversos ataques na internet nos últimos meses. Além de Ackroyd, outros três jovens enfrentam as mesmas acusações: Jake Davis, de 18 anos, Ryan Cleary, de 19, e um menor de 17 anos.

A promotoria alega que os quatro acusados conspiraram para lançar um ataque de ?de negação de serviço? contra os sites, com o qual supostamente derrubaram seus servidores por meio de pedidos de acesso feitos de várias origens.

O grupo também é acusado de dirigir esses ataques contra os computadores de empresas tecnológicas como a japonesa Sony e a americana Bethesda. Howard Riddle, magistrado do tribunal londrino de Westminster, confirmou a liberdade condicional de Ackroyd até a próxima audiência do caso, marcada para 11 de maio na corte de Southwark.

Enquanto a sentença não for ditada, o suposto hacker não tem permissão para acessar a internet, nem pode possuir qualquer dispositivo que se conecte à rede.

Fonte: G1