HP TouchPad é bonito, mas deixa a desejar em recursos; conheça

HP TouchPad é bonito, mas deixa a desejar em recursos; conheça

Tablet é a aposta da HP no mercado liderado pelo iPad

Já leu as notícias nos últimos dias? Houve um grande terremoto no Haiti. Mineiros foram resgatados no Chile. Ah, e aparentemente houve um vazamento de óleo gigante nos Estados Unidos.

E então? Parecem notícias do ano passado?

Bem, não diga isso para a HP. Essa semana, ela começou a distribuir nos Estados Unidos um produto que considera revolucionário: um tablet com um tela sensível ao toque!

É o o HP TouchPad (US$ 500 com 16 GB, US$ 600 com 32 GB): um retângulo preto com uma tela de 9,7 polegadas (nota do editor: não há previsão de lançamento do HP TouchPad no Brasil). Quem comprar esse aparelho pode usar o ?gesto da pinça? para dar zoom em mapas, fotos e páginas web. A tela gira automaticamente quando o aparelho é posto na horizontal.

Os únicos botões são um botão Home abaixo da tela e botões de volume nas laterais.

WebOS é o principal diferencial

Se essa descrição se parece com a do iPad (e com a dos 47.298 tablets com Android que concorrem com ele), você acertou. A HP teve uma certa coragem para sair com um tablet agora, principalmente porque seu maior diferencial é o sistema operacional. É o WebOS, uma versão do software que roda nos smartphones da Palm (disponíveis apenas nos EUA). Em tablets, entretanto, é um sistema completamente novo.

O que quer dizer, claro, que não há muitos aplicativos para ele. O que quer dizer ?não há muitos?? Bem, 300 (a HP observa, entretanto, que há ainda menos aplicativos para tablets com Android, no mercado há alguns meses).

Há aplicativos do Kindle, Pandora e Angry Birds (ainda bem!). Mas outros aplicativos populares não existem. Sem IMDB, Google Earth ou outros aplicativos do Google.

Hardware deixa a desejar

No quesito hardware, o TouchPad não vai muito bem. É do mesmo tamanho do iPad, mas 40% mais espesso e 20% mais pesado (uma característica ruim quando o aparelho é carregado o dia todo).

Ele tem uma câmera frontal para chamadas com vídeo, mas, ao contrário dos concorrentes, não tem câmera para fotos. O aparelho tem Wi-Fi, mas não 3G. Ele até pode usar recursos de localização por meio de redes Wi-Fi, mas não tem um GPS embutido.

Teoricamente, o aparelho tem um chip ultrarrápido, mas não dá pra saber. Quando deixamos o aparelho na horizontal, leva uns dois segundos para a tela mudar de orientação, uma eternidade para aparelhos dessa categoria. Os aplicativos também demoram para abrir. O programa de chat, por exemplo, leva sete segundos. As animações às vezes ficam borradas, e a resposta aos gestos em alguns casos é errática.

Apesar de ser mais espesso do que o iPad, a bateria do TouchPad dura apenas oito horas (a do iPad dura 10 horas).

Bem, até mesmo a HP sabe que a única esperança do TouchPad é em se diferenciar de tablets mais conhecidos. A única pergunta que você deve se fazer ao considerar a compra desse aparelho, então, é: a HP consegue apresentar boas razões para fazê-lo apostar nessa incógnita?

Aqui estão os pontos a favor da HP.

Primeiramente, o TouchPad é lindo. Lindo como o iPad. O revestimento é preto e de plástico. Ele fica coberto de marcas de dedos em instantes, mas é lindo nos primeiros cinco minutos.

O WebOS também é lindo. É graficamente intuitivo, elegante e fácil de usar. Essa, aparentemente, é a vantagem de empresas que projetam tanto o hardware quanto o software (apenas para comparar, os aparelhos Android são uma mescla confusa de versões e visuais diferentes).

Os conceitos centrais do WebOS são os mesmos dos smartphones da Palm. Por exemplo, quando se pressiona o botão Home, todos os aplicativos abertos são reduzidos à metade de seu tamanho. A partir desse momento é possível revezar entre eles tocando a tela do aparelho. É um sistema que funciona muito bem e fornece mais informações do que o revezamento entre aplicativos do iPad (que é apenas uma fileira de ícones).

Recursos multitarefa

A HP diz que o TouchPad tem recurso de multitarefa de verdade: todos os aplicativos abertos estão sempre rodando. Já no iPad, apenas alguns programas (como os de música e GPS) rodam o tempo todo, os outros ficam ?congelados? até serem selecionados novamente. Segundo a Apple, um recurso multitarefa de verdade consome muita bateria (e uma comparação de desempenho de bateria entre os dois aparelhos reforça esse argumento). Escolha a opção que mais lhe agradar.

Outra grande vantagem do WebOS é um recurso que a HP chama de Synergy. Ele reúne dados de várias contas de serviços online. O Synergy pode, por exemplo, agrupar compromissos do Google Calendar, compromissos profissionais do Exchange e eventos do Facebook.

Ele faz o mesmo com contatos de agendas online, contas de e-mail, chat e serviços de fotos. Em todos os casos, o Synergy mostra tudo em um só lugar.

O WebOS também roda vídeos em Flash, embora algumas vezes isso não funcione muito bem. Os tablets com Android podem fazer isso, mas o iPad não.

O teclado tem algumas vantagens. Em primeiro lugar, não é necessário acessar um segundo teclado virtual para digitar números. Eles ficam na primeira fileira do teclado (por que ninguém pensou nisso antes?).

Em segundo lugar, há quatro opções para o tamanho das telas. Assim, dá para adaptar o teclado para o tamanho dos dedos do usuário.

A HP também aproveitou bem os avanços da Palm na área de carregamento. Por exemplo, o dock opcional de US$ 80 deixa o TouchPad na vertical e ativa um modo de scrensaver com fotos e outras informações. Melhor do que isso, ele carrega o TouchPad por indução magnética, sem que se tenha que conectar os aparelhos.

Jailbreak é livre no TouchPad

A Apple faz um jogo de gato-e-rato com usuários que querem destravar o iPad (processo conhecido como jailbreak). Mas a HP não liga para isso. Você concorda em não aborrecer a HP se houver alguma consequência, mas fica livre para fuçar à vontade.

Até o momento, muitos dos recursos do TouchPad são apenas promessas. Lojas de música, vídeo e programas para transferir música a partir de computadores Windows e Mac estão na lista de ?em breve?.

O tablet consegue rodar os cerca de 8 mil aplicativos WebOS projetados para os smartphones da Palm. Mas, estranhamente, eles só rodam no tamanho nativo, muito pequeno. Não há um modo de tela cheia, como no iPad e nos tablets com Android.

WebOS estará em outros aparelhos

A HP afirma que o TouchPad é apenas o primeiro de uma linha de aparelhos com o WebOS, que deve estar também em notebooks, PCs e impressoras.

Nessa primeira versão, o TouchPad não chega nem perto do iPad ou dos melhores tablets com Android. Comprar um agora seria tolice, a não ser para quem é do clube do ?Tudo menos Apple?.

Mas há alguns sinais de esperança no TouchPad. A HP está chegando tarde para a batalha, mas diz que vai continuar nela. Sim, ela está combatendo moinhos, mas pelo menos tem um cavalo bonito.

Fonte: IG