Marcar encontros com conhecidos da internet exige cuidados; veja as dicas

A internet é uma ferramenta que facilita o contato com novas pessoas

A internet é uma ferramenta que facilita o contato com novas pessoas e até o desenvolvimento de romances. Sites especializados em encontros e até aplicativos para smartphones servem para aproximar desconhecidos. Mas, passada a etapa virtual, é preciso cuidado ao marcar um encontro real. Para saber como fazer isso com segurança, um site reuniu dicas da Polícia Militar (PM) do Estado de São Paulo, do bate-papo, do aplicativo Tinder e do site de Match.com.

Seis dicas para marcar encontros: Anote os dados e volte a perguntar depois para ver se há contradição, Use a pesquisa de imagens do Google para verificar as fotos, Veja se as informações batem em redes sociais diferentes, Não passe informações sobre sua rotina ou bens materiais, Escolha um local movimentado e bem localizado, em uma região central, Vá por conta própria ao encontro, sem precisar de carona.

Antes do encontro

O site Match sugere uma tática para checar se as informações passadas pelo pretendente são verdadeiras. Faça diversas perguntas, como nome, profissão, bairro onde mora, escola onde estudou e anote tudo. Depois de um tempo, volte a perguntar. Se houver contradição, desconfie.

Outra ideia, fornecida pela polícia, é buscar o nome e as redes sociais do pretendente no Google. Dessa forma, é possível confirmar se há algum problema relacionado com ele.

As dicas de segurança lembram, por exemplo, que é preciso tomar cuidado ao utilizar a webcam. Embora o serviço fornecido pelo site não tenha recursos de gravação, o interlocutor pode possuir algum programa com essa finalidade. Além disso, se a conversa for por e-mail, é preciso ficar atento aos anexos. Arquivos maliciosos podem capturar seus dados pessoais, como a senha bancária.

Já para quem usa o Tinder, uma opção é ficar de olho nas outras redes sociais da pessoa. O ideal é pedir o Facebook ou o Twitter para o pretendente e conferir se as informações batem. No Tinder, uma pessoa pode dizer que é solteira, mas está em um relacionamento sério no Facebook. Ou então a cidade de residência pode ser outra, por exemplo.

Se a pessoa não quiser passar suas redes sociais ou você preferir não perguntar, é possível visualizar algumas informações diretamente no app. O nome, os interesses e os amigos em comum são dados valiosos, que podem servir para achar o pretendente em outros ambientes virtuais sem ele saber (fazendo buscas no Google ou no Facebook, por exemplo).

Além da pesquisa tradicional, o Google possui também busca por imagens relacionadas. Na busca por fotos do Google, o site exibe onde aquela imagem foi originalmente postada -- blogs ou redes sociais, por exemplo. Com isso, é possível descobrir se a foto do seu amor virtual foi "roubada" de outra página.

A foto do general norte-americano Wesley Clark, por exemplo, é utilizada em vários locais diferentes na web. A aposentada Kathleen Fortun, 68, perdeu 36 mil libras (cerca de R$ 129 mil) em 2012, depois de conhecer pela internet um falso militar chamado Richard Allman, que usava essa imagem como se fosse dele.

Na hora de escolher o lugar

A polícia orienta que a melhor opção é sempre um lugar público e movimentado, com grande fluxo de pessoas, como restaurantes e bares.

Se for possível, escolha um local onde você conhece as pessoas que estarão lá, como os garçons ou outros frequentadores, de acordo com o site Match.com. O portal diz ainda que é melhor evitar locais isolados ou com pouca iluminação.

Durante o encontro

Tanto a PM como o Match.com sugerem que o usuário deixe os amigos e familiares cientes de onde e com quem você estará. Além disso, uma boa ideia é pedir que alguém entre em contato com você durante o encontro, para conferir se está tudo bem.

Nas conversas, evite passar informações pessoais sobre sua rotina, como horário de ida e volta do trabalho. Também não informe nada sobre seus bens materiais.

Outra dica do site de relacionamentos é que cada pessoa vá por conta própria para o local. Também é importante não depender do pretendente para voltar para casa. Isso mantém a independência em caso de uma situação perigosa (ou até mesmo se não gostar pessoalmente do amigo virtual), por exemplo.

Depois do encontro

Sobre "esticar" ou não o encontro, a página Match é taxativa: "por mais simpática que a pessoa seja, nunca a leve para sua casa após o primeiro encontro. Lembre-se sempre que se trata de um estranho".

Fonte: UOL