Microsoft não irá reduzir preço de atualizações do seu Windows 8

Analista de vendas no varejo acredita que empresa não tem motivos para baixar os preços.

A Microsoft não irá reduzir o preço das atualizações do Windows 8, como fez três anos atrás com o lançamento do Windows 7, disse hoje um analista de vendas no varejo.

?Eu esperaria que o preço de atualizações para consumidores ficasse a par do Windows 7?, disse Stephen Baker, do NPD Group. ?Eles tinham uma razão convincente para que os consumidores saíssem do Vista e marcaram um preço para que isso acontecesse, em 2009. Mas a razão para levar os consumidores a uma plataforma mais moderna com uma atualização de software é bem menor agora do que era naquela época?.

Três anos atrás, a Microsoft diminuiu o preço da principal edição de atualização do Windows 7 ? Home Premium ? em 10 dólares, ou 8%, do que tinha cobrado dos consumidores para uma atualização equivalente do Vista há dois anos. Ela também reduziu o preço da versão completa do Windows 7 Home Premium em 30 dólares, ou 17%. Outras edições, incluindo a versão para empresas ?Windows 7 Professional?, no entanto, receberam o mesmo preço que seus ancestrais do Vista.

As últimas estatísticas da companhia de métricas da internet ?Net Applications? mostrou que o Vista tem uma parcela de 7% de todos os sistemas operacionais utilizados, abaixo de seu pico de 19% em outubro de 2009, quando o Windows 7 foi lançado. Três anos após seu lançamento, o Windows 7 possui 39% do total global, perdendo apenas para o Windows XP, que tem quase 11 anos.

Alguns têm especulado que a Microsoft irá reduzir o preço do Windows 8 para encorajar usuários a adotarem o novo sistema operacional. O motivo: quanto mais pessoas usando, mais rendimentos a Microsoft pode ganhar com a nova Windows Store.

A Windows Store é a loja da Microsoft para softwares estilo metro, e estará disponível apenas para usuários do Windows 8 e do Windows RT. A Microsoft ficará com 30% dos primeiros 25 mil dólares que cada app ganhar, e com 20% de toda receita adicional.

Fonte: Uol-idgnow