Mulher processa o Facebook após ser vítima da "pornografia da vingança"

Ali disse que descobriu o perfil em dezembro de 2013 e que pediu que a página fosse tirada do ar, mas seu pedido foi negado.


Mulher processa o Facebook em US$ 123 milhões após ser vítima da

Uma mulher de Houston, nos Estados Unidos, está processando o Facebook e um ?ex-amigo? em US$ 123 milhões, alegando ser vítima da chamada ?pornografia da vingança? na rede social.

Meryam Ali diz que seu até então amigo, Adeel Shah Khan, criou uma página falsa no Facebook com seu nome, que continham fotografias adulteradas, em que seu rosto aparecia em montagens com corpos nus.

Ali disse que descobriu o perfil em dezembro de 2013 e que pediu que a página fosse tirada do ar, mas seu pedido foi negado.

A história foi para frente quando o Departamento de Polícia de Houston intimou a rede social, em um esforço para tentar identificar quem havia criado a página com as imagens de Maryam, de acordo com o The Wrap.

"É uma situação muito séria", disse o advogado de Ali David Altenbern à revista Texas Lawyer. "Ela está, obviamente, muito abalada com o que aconteceu. Muito triste."

A multa em $ 123.000 milhões de dólares (o equivalente a R$ 275 milhões de reais) foi calculada com base em dez centavos para cada um dos 1.230 milhões de membros da rede social, segundo o The Wrap.

Além disso, a ação pretende chamar a atenção de administradores, diretores, empregados e assinantes do Facebook, para as sérias violações de privacidade envolvidas em ?pornografia da vingança?, disse o advogado.

Até o momento, nem o Facebook nem Khan respondeu às acusações feitas por Meryam Ali.

Fonte: brailpost