Mulheres que bebem podem engordar menos

Pesquisa americana analisou 20 mil mulheres por cerca de 13 anos

Um estudo realizado nos Estados Unidos sugere que mulheres com peso normal que bebem moderadamente ganham menos peso e correm menos risco de ficarem obesas do que as que não bebem.

A pesquisa, publicada na edição desta semana da revista científica Archives of Internal Medicine, analisou cerca de 19 mil mulheres acima dos 39 anos, com peso considerado normal (índice de massa corporal entre 18.5 e 25) , por um período médio de 13 anos.

No primeiro questionário aplicado na pesquisa as participantes relataram o consumo diário de bebidas alcoólicas. Cerca de 38% (7,3 mil) afirmaram que não bebiam álcool, enquanto quase 6% afirmaram que bebiam moderadamente, ou seja, duas taças de 150 ml de vinho por dia, e cerca de 3% bebia mais do que isso, cerca de 30 gramas de álcool por dia.

Ganho de peso

Durante o período da pesquisa, as mulheres ganharam peso progressivamente. Mas os resultados mostraram que aquelas que não consumiam bebidas alcoólicas engordaram mais e que houve uma relação inversa entre o ganho de peso e o consumo de álcool.

Segundo os responsáveis pelo estudo do Brigham and Women"s Hospital, de Boston, mesmo considerando fatores como a dieta, o fumo e a prática de exercícios, o estudo sugere que as mulheres que bebiam menos ganharam mais peso.

Segundo os cientistas, as mulheres que consumiam álcool parecem substituir outras comidas pela bebida, fazendo com que o consumo de caloria não fosse tão elevado.

De acordo com os resultados, as mulheres que bebiam moderadamente (entre 15 e 30 gramas de álcool por dia) foram as que ganharam menos peso e que ficaram no grupo de menor risco de obesidade - cerca de 30% menos risco do que as que não ingeriam nenhuma bebida alcoólica.

Os pesquisadores afirmam que os resultados estavam associados a quatro tipos de bebidas - vinho tinto, vinho branco, cerveja e licor. O estudo afirma ainda que a melhor relação entre peso e consumo de álcool se deu com as mulheres que ingeriam vinho tinto.

Recomendação

Apesar dos resultados, os cientistas afirmam que os benefícios e reações adversas do álcool em cada indivíduo deve ser analisado antes de recomendar o consumo.

"Serão necessárias mais pesquisas para elucidar o papel do consumo de álcool e o metabolismo da bebida no equilíbrio da energia e para identificar fatores comportamentais, psicológicos e genéticos que podem modificar os efeitos do álcool", afirmam os pesquisadores, liderados por Lu Wang.

Segundo a nutricionista e porta-voz da Associação Dietética Britânica, Catherine Collins, é preciso ter cautela em concluir que beber pode ajudar a perder peso.

"Seria um erro pensar que consumir álcool vai ajudar a emagrecer", disse.

"Sabemos que as calorias do álcool contam. Para aquelas que bebem demasiadamente, por exemplo, as bebidas tem um grande impacto no peso".

A nutricionista alertou ainda que as mulheres que participaram do estudo tinham peso considerado normal no início da pesquisa e já teriam mais de 39 anos - idade na qual, segundo ela, já se ganhou peso e seria uma proeza estar na faixa de peso normal.

"Por isso, as descobertas sobre o ganho de peso nesse grupo não devem traduzir para outras mulheres", afirmou. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br