Na Campus, a minoria dança e a maioria grava com os celulares

Na Campus, a minoria dança e a maioria grava com os celulares

Mesmo assim, alguns casais se formam durante o evento

Games, palestras sobre empreendedorismo, muito calor e algumas filas são situações que certamente o visitante vai se deparar durante a sétima edição da Campus Party em São Paulo. Já paquera entre os participantes, nem tanto. Os próprios campuseiros dizem que são tímidos e as garotas afirmam que raramente são abordadas.

Um exemplo do comportamento dos jovens aconteceu durante uma festa realizada na quarta à noite. "Na balada, cinco pessoas estavam dançando e o restante estava gravando a festa com seus celulares. Assim é uma festa aqui?, conta o casal Ana Flávia e Felipe Gaya.

As adolescentes Andressa Valadares e Ana Vitória, ambas de 18 anos, vieram pela primeira vez à feira e contam que a chance de encontrar garotos interessados está no grupo no Facebook, que funciona como um correio elegante moderno.

A empresária Katiucia Costa, 28 anos, veio com o marido e disse que os meninos ?nerds? chegam com cantadas mais tranquilas e são bem tímidos. ?Na balada eles estavam mais preocupados com brindes que estavam sendo sorteados?.

Mas para o paulista de Ribeirão Preto, Guilherme Zuzatto, 24 anos, o evento já garantiu uma boa companhia que ele quer manter até o último dia. Ele indicou o Whatsapp como aliado nas tentativas de paquera na Campus Party. ?Esta é a minha quarta vez aqui. Este ano tem bem mais meninas?.

No caso do estudante Marcelo Silvana, 19 anos, foram as meninas que convidaram ele e os amigos para conversar. Ainda na balada, ele disse que viu muita gente tímida, mas muitos outros também dançando.

Fonte: Terra, www.terra.com.br