Nintendo rejeita uso de personagens gays em jogos simulam a realidade

Com isso a companhia japonesa mantém a decisão de bloquear pessoas na criação de perfis gays no game que simula a vida.

A Nintendo disse que não deve ceder a pressão para permitir engajamento romântico entre personagens do mesmo sexo nas versões em inglês do jogo Tomodachi Life, com isso a companhia japonesa mantém a decisão de bloquear pessoas na criação de perfis gays no game que simula a vida. Segundo o Sky News, a decisão mostra uma divisão cultural entre Japão, onde o casamento gay não é legal, e Europa e América do Norte, com a união entre casais do mesmo sexo legalizada em alguns países.

Uma campanha foi criada nas redes sociais pelo gamer Tye Marini, que busca a igualdade virtual para os personagens do jogo. Marini, um homossexual assumido, revela que deseja casar-se com o seu noivo real no game, mas não pode fazê-lo. Em nota, a Nintendo disse que jamais teve a intenção de fazer um ?comentário social? e que as opções de relacionamento no jogo representam ?um mundo alternativo de ?brincadeiras?, ao invés de um simulador da realidade?.

O Tomodachi Life é um sucesso no Japão, com 1,8 milhões de cópias vendidas ele foi lançado ano passado e leva os usuários para uma ilha virtual, nela eles criam seus personagens e podem fazer ações do do cotidiano, como compras, visitar parques, jogar e ir à encontros.

Fonte: Terra