No Brasil, 22 milhões foram vítimas de cybercrimes nos últimos 12 meses

Com o aumento de internautas e a falta de proteção, criminosos direcionam ataques para dispositivos móveis; o custo do golpe por vítima cresceu 50%.

Segundo relatório Norton Report, da Symantec, cerca de 22 milhões de brasileiros foram vítimas de crimes virtuais nos últimos 12 meses. Com o aumento de internautas e a falta de proteção, criminosos direcionam ataques para dispositivos móveis; o custo do golpe por vítima cresceu 50%.

O levantamento, que foi realizado entre 4 de julho e 1º de agosto deste ano, evidencia dados preocupantes para usuários brasileiros de dispositivos móveis. Enquanto o número de adultos expostos a crimes online diminuiu, o custo médio dos ataques por vítima aumentou 50% devido a novas estratégias mais sofisticadas por parte dos criminosos virtuais no país.

O Norton Report, que é publicado sempre no mês de setembro, informou no levantamento de 2012 que o custo médio por vítima era de US$197; na edição de 2013 subiu para US$ 287.

?Atualmente, os cibercriminosos utilizam ataques mais sofisticados, como o Ransomware e o Spear-Phishing, que são muito mais lucrativos?, diz o diretor de tecnologia da Symantec, Steve Trilling. Segundo o executivo, cerca de 49% dos consumidores utilizam seus dispositivos móveis para acessar dados de trabalho, o que aumenta o risco também para as empresas que podem ter informações valiosas roubadas pelas mãos de criminosos.

O estudo mostra também que 48% dos brasileiros que usam dispositivos móveis não se preocupam com proteção. Muitos ainda não utilizam cuidados básicos, como senhas e softwares de segurança e, desta maneira, ficam totalmente expostos aos ataques de hackers.

Dados importantes revelados pela pesquisa

- 60% dos brasileiros internautas adultos entrevistados já foram vítimas de cibercrime;

- 45% dos adultos brasileiros já foram expostos a ataques virtuais e tiveram comportamento de risco nos últimos 12 meses;

- O custo líquido de crimes virtuais foi superior a R$ 18 milhões nos últimos 12 meses;

- 57% dos usuários de smartphones do Brasil já foram vítimas de crime virtuais;

- 49% dos usuários de smartphones e 61% dos consumidores de tablets possuem sistema de segurança online instalado em seus dispositivos;

- 58% dos brasileiros usam dispositivos móveis para trabalho e diversão;

- 39% dos usuários de smartphones disseram que não deletam e-mails suspeitos;

- 33% dos brasileiros não se desconectam dos perfis de redes sociais após o uso e 31% se conecta com pessoas desconhecidas;

- 61% dos adultos entrevistados disseram utilizar redes Wi-Fi públicas ou inseguras.

Portas abertas no celular

Segundo a fabricante do Norton, enquanto os internautas protegem seus computadores, há uma falta de consciência para proteger seus equipamentos móveis (smartphones e tablets).

"É como se eles tivessem sistemas de alarme em suas casas, mas deixassem seus carros destravados e com as janelas abertas?, disse a advogada de segurança na Internet da Symantec, Marian Merritt.

Usuários de dispositivos móveis devem se preocupar mais com ataques nestes dispositivos. Cuidados básicos e condutas seguras de navegação podem evitar problemas mais graves. Algumas empresas de segurança digital oferecem softwares antivírus para dispositivos móveis; busque no TechTudo Downlods aquele que melhor se adequa a sua necessidade.

O relatório Norton Report (anteriormente chamado de Norton Cybercrime Report pela Symantec) entrevistou mais de 13 mil usuários adultos em 24 países. No período da pesquisa, foram feitas entrevistas online com 13 mil pessoas, com idade entre 18 e 64 anos.

Fonte: tech tudo