Novo iPad pode levar até sete horas para recarregar, avalia teste

Novo iPad pode levar até sete horas para recarregar, avalia teste

Testes realizados pela PC World mostraram que utilizar o tablet enquanto ele estiver plugado não acumula carga na bateria.

E a polêmica a respeito do novo iPad continua a crescer: durante os testes realizados pela equipe da PC World nos EUA foi possível constatar que a nova versão do tablet da Apple faz cargas mínimas quando está sendo usado. Essa falha de performance é problemática porque a bateria do aparelho carrega muito devagar. De todos os 43 tablets testados, o iPad apresentou o maior termpo de recarga completa - quase sete horas.

Muitos usuários costumam plugar seu aparelho e não interrompem o uso do mesmo, para que ele seja recarregado sem que seja preciso deixá-lo descansando. Durante os testes, deixamos a bateria do novo iPad com 3% de carga e plugamos o aparelho na tomada; o tablet foi utilizado por, pelo menos, cinco horas no Wi-Fi, com a conexão 4G desativada.

Surpreendentemente, a porcentagem de bateria mostrada no indicador não foi alterada durante as horas de uso - alguns sites afirmam que a bateria simplesmente não carrega quando o processador executa tarefas mais pesadas, como exibir vídeos e rodar games. Durante todo o teste, com o display com o brilho máximo e a tela permanente ligada, baixamos apps, ouvimos músicas, enviamos mensagens, exibimos fotos, navegamos na internet, jogamos games e, durante todo esse tempo, nada da carga do aparelho aumentar.

Para fazer uma comparação, foram feitos os mesmo testes com a geração anterior do aparelho, novamente com o brilho no máximo, tocando a mesma música que o novo iPad, para demonstrar que os aparelhos estavam uso contínuo. A nova versão do tablet praticamente não acumulou carga que, em 22 minutos, foi de 43% para 44% de bateria. A versão anterior do tablet, por sua vez, estava com 94% de bateria e levou apenas dois minutos para alcançar 95% de bateria e, 28 minutos depois, o dispositivo mostrava 99% de bateria.

Vale lembrar que o novo iPad possui uma bateria mais poderosa - ela é 41% maior do que aquela existente no iPad 2, com 42.5 watt/horas, em comparação aos 25 watt/horas da segunda geração do tabet, o maior valor quando comparada aos outros tablets do mercado.

O tablet Android Eee Pad Transformer, da Asus, obteve o resultado mais impressionante nos testes, quando se trata do tamanho da bateria. Apesar de ter uma bateria relativamente grande (de 6930 miliamperes - mAh), foram necessárias apenas 2 horas de 41 minutos para obter uma carga completa, enquanto que o iPad 2, que possui uma bateria com o mesmo tamanho, levou cerca de 4 horas de 10 minutos paral alcançar os 100%.

O novo iPad, com sua parruda bateria de 11666 mAh ficou plugado por impressionantes 6 horas e 56 minutos para recarregar completamente, o que, proporcionalmente não é muito se forem analisadas as duas versões do Samsung Galaxy Tab, que, apesar da bateria de 7000mAh, são necessárias 6 horas e 46 minutos para dar uma carga completa da versão com 4G LTE e 6 horas e 34 minutos no modelo apenas com Wi-Fi. Mesmo assim, é muito tempo.

Esses resultados devem servir de aviso aos usuários que pensam em comprar o novo iPad. O longo tempo que o dispositivo passa plugado e a velocidade baixíssima com que o aparelho é recarregado enquanto está sendo usado são fatos que devem ser levados em consideração pelos compradores, principalmente para quem utiliza o aparelho longe do escritório.

Fonte: Uol-idgnow