Oferta inicial põe valor do Facebook em US$ 104 bilhões; confira!

Oferta inicial põe valor do Facebook em US$ 104 bilhões; confira!

Ações foram fixadas em US$ 38 e negociações começam nesta sexta.

O Facebook fechou na tarde desta quinta-feira (17) o valor de US$ 38 como preço de suas ações para oferta inicial na bolsa de valores (IPO). A empresa usará o símbolo "FB" nas negociações na Nasdaq, que terão início nesta sexta-feira (18).

Com o valor fechado para a oferta de ações, a rede social foi avaliada em mais de US$ 104 bilhões. O valor faz a empresa de 8 anos de idade ter uma avaliação próxima à da Amazon e superior ao da Hewlett-Packard (HP) e da Dell combinadas.

Ainda com as ações em US$ 38, a rede social pode arrecadar pouco mais de US$ 16 bilhões com o IPO. A compensação da oferta de ações deve ocorrer até terça-feira (22).

Com US$ 38 a ação, o Facebook pode se tornar o terceiro maior IPO da história dos Estados Unidos, segundo a Renaissance Capital. A oferta inicial também poderá ser a sétima maior do mundo.

Previsões de quanto as ações irão crescer no primeiro dia na bolsa de valores afirmam que o salto pode ser de 50% em cima do valor inicial. Entretanto, alguns analistas afirmam que este salto pode ser de menos de 10%.

Na quarta-feira (16), aumentaram o número de papeis em 25%, para mais de 421 milhões de ações.

Além disso, o Facebook e seus acionistas tem 30 dias para poder comprar mais de 63 milhões de ações "Classe A", que oferecem direito a voto nas dacisões da empresa. Cada ação deste tipo dá direito a um voto.

Futuros milionários

O quadro de funcionários da rede social subiu de 700, no final de 2008, para mais de 3 mil em 2011. Como a empresa usa ações como forma de remuneração, fontes da agência Reuters disseram em dezembro passado que, mesmo sob uma estimativa conservadora, pode haver mais de 1 mil pessoas destinadas a receber mais de US$ 1 milhão em ganhos quando a empresa abrir seu capital.

Os primeiros funcionários do Facebook, que receberam participações acionárias, e os primeiros investidores do setor de capital de risco receberão as maiores recompensas, afirma a reportagem. Estima-se que Zuckerberg detenha pouco mais de um quinto da companhia, de acordo com David Kirkpatrick, autor de "The Facebook Effect". Mas o dinheiro também beneficiaria engenheiros, vendedores e outros funcionários contratados mais tarde, já que a maioria recebe salários e mais alguma forma de remuneração relacionada a ações.

O Facebook foi fundado em fevereiro de 2004 nos dormitórios dos alunos na Universidade de Harvard por Mark Zuckerberg, Chris Hughes, Dustin Moskovitz e o brasileiro Eduardo Saverin. Já no meio de 2004, a rede social recebeu sua primeira rodada de investimentos, feita por Peter Thiel, no valor de US$ 500 mil. O nome inicial do site era Thefacebook.

Atualmente o Facebook tem sua sede em Menlo Park, na Califórnia, e 3.200 funcionários. Mark Zuckerberg é quem tem mais ações na companhia, com 56,9% (informações prévias ao IPO).

Fonte: G1