Orkut é líder, mas Facebook deve assumir "em breve", diz relatório

Essa supremacia, porém, está ameaçada pelo Facebook, que deverá assumir a liderança "em breve", se for observada a curva de crescimento das duas redes


Orkut é líder, mas perderá para Facebook no País

A comScore divulgou nesta quarta-feira um relatório anual que mostra o estado atual das redes sociais no mundo e o Orkut, rede social do Google, ainda líder no Brasil tanto em audiência quanto em engajamento. Essa supremacia, porém, está ameaçada pelo Facebook, que deverá assumir a liderança "em breve", se for observada a curva de crescimento das duas redes.

O relatório destaca que o Brasil é um dos sete países (acompanhado por China - que bloqueia o acesso à rede -, Japão, Polônia, Rússia, Coréia do Sul e Vietnã) em que o Facebook não lidera o mercado. A rede de Zuckerberg, segundo o estudo, "tem provado ser uma força dominante global em redes sociais e não mostra sinais imediatos de abrandamento".

O estudo aponta que o Brasil tem 97.4% da população online acessando redes sociais, gastando 20,9% do tempo nesse serviço, uma média de 6,1 horas mensais. O Orkut aparece na liderança com 34,7 milhões de visitantes únicos, seguido pelo Facebook, com 32 milhões, e pelo Windows Live, com 17 milhões. O Twitter aparece em quarto, com quase 13 milhões, seguido de longe pelo Tumblr, com 3,8 milhões. O Google+, última investida do Google nas redes sociais, não aparece nem entre as cinco redes mais acessadas no País.

Redes sociais no mundo

A pesquisa da comScore aponta que as redes sociais são a atividade online mais popular em todo o mundo: um em cada cinco minutos gastos na internet em outubro corresponderam ao serviço. Sites de redes sociais agora chegam a 82% da população online mundialmente, com mais de 1,2 bilhões de usuários. A importância do Facebook é novamente mostrada em números: em outubro, o Facebook chegou a 55% da audiência global e foi responsável por um em cada sete minutos gastos on-line, três em cada quatro minutos se só forem levadas em conta as redes sociais.

O relatório mostra também que, apesar de os jovens serem maioria nas redes, outras faixas etárias também estão bastante engajadas nesse tipo de conteúdo. Internautas com 55 anos ou mais representam o segmento etário que mais cresce no uso de rede social mundialmente, com salto de 10% em julho de 2010 para 80% em outubro de 2011. Na lista dos 10 países que mais gastam seu tempo nas redes sociais Israel aparece em primeiro, com 11,1 horas, seguido de Argentina (10,7 horas) e Rússia (10,4 horas).

Fonte: Terra, www.terra.com.br