Para não perder produtividade, loja só contrata vendedora que não tenha WhatsApp instalado no celular

O anúncio de emprego em uma loja de roupas na cidade mineira de Uberlândia chamou a atenção de quem passou pelo local.


O anúncio de emprego em uma loja de roupas na cidade mineira de Uberlândia chamou a atenção de quem passou pelo local. A placa dizia: "Contrata-se vendedora com experiência (OBS: Sem Whatsapp). Segundo o site 'Uol', o proprietário da loja, Gilmar Gomes Machado, resolveu ressaltar a informação por conta de experiências com ex-funcionários.

"Eu fiz o teste com 12 vendedoras. Nenhuma delas passou, porque ficavam mais no celular do que trabalhando. A cada minuto o telefone apitava e ela parava o que estava fazendo para responder às mensagens", contou.

Ainda segundo Gilmar, ele já chegou a chamar a atenção da funcionária dizendo que preferia que ela não usasse o aplicativo ou as redes sociais durante o trabalho. "Ela deixava de atender o cliente para olhar o celular e acabava não vendendo. Depois dessa conversa, ela foi almoçar e não voltou ao trabalho", disse.

O dono da loja informou que por conta do aplicativo, a queda na produtividade dos funcionários caiu em até 40%. Com a nova regra da loja, o funcionário não usaria o telefone durante o trabalho. "O custo com cada funcionário gira em torno de R$ 2.000, incluindo salário, benefícios e impostos. Além disso, ainda tenho que manter a loja e o aluguel é caríssimo. Nossa venda não é online, é pessoal. Por isso é importante dar total atenção ao cliente".

Mas parece que muita gente tem levado a ideia na brincadeira. "A porta da minha loja virou ponto de fotos. Todo mundo que passava tirava foto e sorria. Parece ter virado uma piada, mas é um assunto sério", disse.

Fonte: Uol