Presidiárias ganham site de namoro e começam relacionamento da cadeia

Você entraria em uma página como essa e teria contato com um presidiário?

As redes de relacionamento estão cada vez mais populares no mundo, e, com isso, as ramificações deste tipo de site se tornaram comuns. Apesar da proliferação de sites do tipo, a proposta do Meet-An-Inmate ainda é bem incomum. O site lista centenas de imagens e detalhes de mulheres que foram presas nos Estados Unidos e ajuda na busca de parceiros.

A página, é claro, causou muita polêmica. Segundo os seus fundadores, no entanto, não há nada demais em arrumar encontros para presidiárias. Afinal, elas são mulheres como as outras. Na descrição do site, a mensagem é a seguinte: ?Estas mulheres têm muito tempo nas mãos e querem ouvir as suas mensagens. Apesar de estarem na prisão, isso não significa que são más."

Os interessados podem navegar no site gratuitamente e até refinar suas buscas por idade e tempo de pena. A página explica que ?se comunicar com estas pessoas pode ser bastante divertido?, e acaba criando relacionamentos e amizades duradouras, como qualquer outra rede social.

As presidiárias postam uma ou duas fotos, altura, religião, previsão de soltura e alguns outros detalhes. Os usuários que estão ?do lado de fora?, então, têm a opção de escolher quem mais agradar. Mas, apesar de todo o otimismo dos desenvolvedores, eles próprios avisam: ?É preciso cuidado. Afinal, todas estas pessoas são consideradas criminosas."

Você entraria em uma página como essa e teria contato com um presidiário?


Presidiárias ganham site de namoro e começam relacionamento da cadeia

Fonte: G1