Projeto apoiado pelo Oi Futuro é certificado como tecnologia social

O projeto que executa suas atividades desde 2011, na capital piauiense, desenvolve metodologia especifica para formação de cegos em comunicação social

O projeto ?Um olhar para a cidadania? desenvolvido pelo Instituto Comradio do Brasil, com o apoio do Oi Futuro através do programa Oi Novos Brasis, será certificado como Tecnologia Social pela Fundação Banco do Brasil. A solenidade de certificação acontece nesta quinta-feira, 31/10, às 11h, na superintendência do Banco do Brasil, em Teresina. O projeto que executa suas atividades desde 2011, na capital piauiense, desenvolve metodologia especifica para a formação de cegos em comunicação social através do curso de rádio e internet que já nasce com o desafio não só do resgate à cidadania e a autoestima, mas o de garantir oportunidades no mercado profissional.

O selo Tecnologia Social concedido ao ?Um olhar para a cidadania? reconhece que as metodologias e as técnicas aplicadas pelo projeto, no decorrer da programação teórica e pratica do curso oferecido aos deficientes visuais, está dentro dos propósitos da certificação, na medida em que agem diretamente na interação da população beneficiada e na apropriação das mesmas. Tudo isso culmina para as descobertas de soluções que estimulem ao processo de inclusão social e melhoria das condições de vida da comunidade atendida.

O Instituto de Tecnologia Social (ITS) reforça os compromissos assumidos pelo projeto ?Um olhar para a cidadania? ao sustentar que conceber uma tecnologia social implica: assumir compromisso com a transformação social e com a criação de um espaço de descoberta e interlocução com demandas e necessidades sociais; ter relevância, eficácia social, organização e sistematização dos conhecimentos; promover processos participativos de planejamento, acompanhamento e avaliação; incentivar a construção cidadã do processo democrático e ser inovador.

Formação prática e teórica

O curso de rádio e internet, que tem a duração de 12 meses, conta com o reconhecido do Conselho Estadual de Educação. Os alunos aprovados recebem o diploma de curso técnico e o registro profissional de radialista, emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Válido em todo o território nacional. As aulas são ministradas em estúdio radiofônico adaptado dentro da Associação dos Cegos do Piauí (ACEP). Além do acesso à rádioweb Nova Visão, a Rádio Pioneira de Teresina e o Facebook, o projeto ?Um olhar para a cidadania? propõe ainda a produção de podcasts (áudio na internet) e a publicação de um livro sobre a experiência.

A iniciativa, que propõe preparar deficientes visuais para atuar em rádio e internet, beneficia pessoas como Francisco de Assis Pereira da Silva, hexacampeão brasileiro de luta de braço, que perdeu a visão aos 42 anos e logo percebeu seus direitos de cidadão restringidos e desrespeitados. Ao fazer parte dessa iniciativa, o atleta piauiense passou a sentir-se mais apto a lutar pela garantia de seus direitos, já que tem espaço para aprofundar o debate sobre os problemas dos cegos em seu dia a dia.

Mercado de trabalho

A meta do ?Um olhar para a cidadania? é formar turma de 15 alunos por ano. Em 2012, os primeiros profissionais foram lançados ao mercado. Dos 15 deficientes visuais que concluíram o curso, todos foram inseridos no mercado de trabalho em diversas emissoras de rádio em Teresina e na vizinha cidade de Timon (MA).

Em dezembro o mercado radiofônico piauiense se tornará mais robusto com a inserção de 18 cegos profissionais. A solenidade de formatura da segunda turma do curso de rádio e internet vai acontecer no dia 6, no auditório do Centro Pastoral Paulo VI. ?Estes novos profissionais da comunicação podem contribuir com o debate e a efetiva implantação das políticas públicas para as pessoas com deficiência na cidade de Teresina?, defende o coordenador do Instituto Comradio, Jessé Barbosa. ?É gratificante acompanhar o sucesso do projeto que tem como finalidade a busca da cidadania para as pessoas com deficiência?, comenta.

Sobre o Instituto Comradio

O Instituto Comradio do Brasil é uma organização sem fins lucrativos, de utilidade pública estadual (lei 6.430 de 15 de outubro de 2013), fundada em 2004, na cidade de São Miguel do Tapuio-PI e com atuação em todo o Estado do Piauí, com a missão de criar, produzir e compartilhar ações de comunicação a partir da formação de comunicadores (as) na perspectiva da transformação social, aliando os conhecimentos técnicos a temáticas que estimulam o desenvolvimento local e ampliam o debate sobre a cidadania.

Fonte: Assessoria