Quais novidades traz a Nikon D810 em relação a modelos anteriores? Confira

D810 é o modelo mais atual

A Nikon anunciou a D810, sua nova câmera full-frame recentemente, que junta-se à D800 e à D800E na famosa série top de linha da marca. O modelo tem previsão de ser lançado no dia 17 de julho nos Estados Unidos. Analisamos qual impacto o esperado produto, comparado às antecessoras, tem no mercado. As novidades estão mais concentradas na área de filmagem do que na de fotografia.

O preço estimado da D810, que começou a ser divulgada em junho pela empresa, está em torno de US$ 3.299 (cerca de R$ 7.300) no exterior. Seu grande diferencial em relação às câmeras anteriores está no vídeo. Afinal, ela tem capacidade de fazer gravações em resolução Full HD com até 60 fps. Apresenta também uma série de melhorias em fotografia, mas é na filmagem que mais evoluiu.

A Nikon acrescentou na D810 dois microfones frontais, e, agora, caso o usuário deseje utilizar um microfone externo, é possível gravar o áudio em dois canais diferentes. Há ainda a possibilidade de capturar o vídeo em modo neutro, facilitando o controle da cor. Além disso, foi lançado um modo de filmagem com ISO automático.

A D810 é mais uma atualização do que uma grande novidade. Mantm, por exemplo, o mesmo sensor, full frame de 36,3 megapixels, mas com o novo processador Expeed 4. Conta ainda com um ISO máximo mais alto de 12.800 (que chega aos 51.200 no modo expandido) e mais velocidade de disparo contínuo (5 fps).

Ela pesa 880 gramas, mede 146 x 123 x 81,5 mm e tem monitor 3,2 polegadas LCD. Seu tempo de exposição varia de 1/8000 a 30 segundos. A câmera também tem diversos modos personalizados de disparo e foco, além de flash embutido. É alimentada por uma bateria com capacidade de 1200 fotos por carga. Seu sensor apresenta 36,3 megapixels de resolução.

A D800 foi lançada em 2012 e possui características bem parecidas com a D810, mas com configurações um pouco inferiores. O modelo que originou a série pode ser adquirida no mercado norte-americano por aproximadamente US$ 2.999 (cerca de R$ 6.700 mil). O seu corpo é um pouco mais robusto do que os dois lançamentos posteriores, com as medidas de 144,7 x 121, 9 x 81,2 mm e peso de 900 gramas. No hardware, o sensor é de 36,3 megapixels também, porém com alguns pequenos detalhes diferentes.

Ela filma em Full HD a 30 fps, seu ISO só alcança 25.600, o disparo contínuo é a 4 fps, e a bateria suporta apenas 900 disparos por carga. O sensor CMOS é igual ao da D810, e as velocidades de clique também.

É vendida no Brasil, mas não é fácil encontrá-la na Internet. Segundo o buscador Zoom, só uma loja a vende, por quase R$ 10 mil. No Mercado Livre, há mais vendedores com o produto, com um preço mais baixo: pouco mais de R$ 7,3 mil.

Já a D800E é idêntica à D800 em quase tudo. As especificações técnicas, desde o tamanho até os detalhes de ISO, disparo contínuo, resolução e bateria são iguais. A diferença entre as câmeras é que o filtro de suavização da D800E foi opticamente desativado, tornando-a mais adequada para fotógrafos especialistas.

Remover o filtro de suavização indica uma resolução de imagem melhorada, já que a luz é transmitida para o sensor sem passar por qualquer filtro. Não há configurações que se caracterizarão por ajustá-la de acordo com a imagem. O controle é totalmente manual e os fotógrafos devem estar cientes disso com este modelo.

De acordo com o site Zoom, assim como no caso da D800, só uma loja vende a D800E, com um valor de mais de R$ 10 mil. No Mercado Livre, o preço gira em torno de R$ 8 mil. Nos EUA, custa US$ 3.299,95 (cerca de R$ 7,3 mil).

A D800E não é indicada para todos os usuários, e sim para quem trabalha mais com as fotografias de paisagens e de estúdio. Já a D800 é mais indicada para a fotografia geral.


Quais novidades traz a Nikon D810 em relação a modelos anteriores?

Quais novidades traz a Nikon D810 em relação a modelos anteriores?

Quais novidades traz a Nikon D810 em relação a modelos anteriores?

Fonte: Tech Tudo