Por US$ 940 milhões, Samsung comprará fatia de LCD da Sony

Por US$ 940 milhões, Samsung comprará fatia de LCD da Sony

A empresa também espera que a transação resulte em economias anuais de 50 bilhões de iens

A Samsung Electronics anunciou nesta segunda-feira que seu conselho de administração aprovou um plano para comprar a participação total da Sony na joint-venture que ambas possuem no segmento de LCD por 1,08 trilhões de wons (US$ 938,97 milhões). A Sony detém cerca de 50% da joint-venture S-LCD, formada em abril de 2004 para garantir estabilidade no fornecimento do componente.

A companhia informou que a venda implicará em perdas por imparidade de aproximadamente 66 bilhões de iens (US$ 845 milhões) no trimestre de outubro a dezembro. A empresa também espera que a transação resulte em economias anuais de 50 bilhões de iens.

A Sony anunciou nesta segunda-feira que revisará as previsões anuais para refletir os 66 bilhões de ienes em perdas por imparidade decorrentes da transação, assim como as futuras economias com corte de custos. A empresa se esforça para reduzir as perdas na divisão de televisores. A parceria de sete anos reduziu seu capital em 15% em julho, e fontes da indústria disseram que a Sony estava negociando sair do negócio com o objetivo de terceirizar o segmento de telas planas, enquanto a Samsung segue adiante com os monitores de próxima geração.

"Em termos de direção, é positivo (para a Sony)", disse Keita Wakabayash, analista da Mito Securities, em Tóquio. "Mas, se eles perderem dinheiro na venda, pode-se perguntar por que não tomaram essa decisão antes". "O maior problema deles é que não estão tendo lucro mesmo sem muitas fábricas", acrescentou.

Em novembro, a Sony emitiu alerta de prejuízo líquido para o ano fiscal até março pelo quarto exercício seguido, com perdas de US$ 2,2 bilhões apenas na divisão de TV por causa da demanda instável e do iene valorizado.

Enquanto a venda é vista como um movimento certeiro para a Sony, pode não ser tão positiva para a Samsung, segundo analistas. "A Sony poderá recorrer a fabricantes taiwanesas de LCD se elas oferecerem preços mais baixos", afirmou o analista Song Myung-sup, da HI Investment & Securities. A joint-venture entre Sony e Samsung, a S-LCD, foi criada para garantir estabilidade no fornecimento de telas planas.

Fonte: Terra, www.terra.com.br