Senador dos EUA quer que celulares tenham "sistema antirroubo"; saiba!

Mark Leno propôs lei que proíbe venda de smartphones sem o sistema

O senador norte-americano, Mark Leno, enviou ao Senado dos Estados Unidos um projeto de lei que obriga os fabricantes de smartphones e tablets a incluírem em todos os aparelhos vendidos no estado da Califórnia um sistema que os inutiliza esses eletrônicos caso sejam roubados.

O texto da lei 962 foi apresentado nesta sexta-feira (7) por Leno, que desenhou a legislação junto do promotor de San Francisco, Geroge Gascón, e de outros líderes locais. Se aprovada a lei, a exigência da tecnologia que cria uma espécie de ?botão antirroubo? passará a valer para dispositivos vendidos em solo californiano a partir de 1º de janeiro de 2015.

No comunicado em que discorre sobre o projeto de lei, Leno chegam a chamar a onda de roubos nos EUA de smartphones e outros dispositivos de ?epidêmica?. Metade dos roubos ocorridos em San Francisco envolvem celulares, segundo o senador. Em algumas áreas da cidade de Oakland, esse índice chega a 75%.

?Essa legislação irá exigir da indústria que pare de debater a possibilidade de implementar as soluções tecnológicas existentes contra o roubo e comece a abraçar o inevitável?, afirmou o senador, em nota.

Segundo Leno, especialistas nesse mercado argumentam serem financeiros os incentivos para que fabricantes e operadoras de telefonia não implantem sistemas que tornem roubos menos atraentes. Apenas nos EUA, repor smartphones e tablets roubados ou perdidos rende US$ 30 bilhões; os custos com seguros de aparelhos rendem outros US$ 7,8 bilhões às operadoras.

Segundo o senador, sob a lei 962, as operadoras AT&T, Verizon, T-Mobile, Sprint e a fabricante Apple serão proibidas de vender celulares que não forem equipados com uma tecnologia contra roubo.

Fonte: G1