Simulação em computador pode sim tornar obsoletos testes em animais

Segundo cientistas, trata-se de modelos computacionais de reações químicas e biológicas que podem, um dia, dar fim ao uso de cobaias em experimentos

No último dia 9, o prêmio Nobel de Química foi dado a Martin Karplus, Michael Levitt e Arieh Warshel, cientistas que conseguiram usar a física quântica para simular processos químicos no computador. Uma semana depois, fotos de cães da raça beagle usados em estudos pelo Instituto Royal, em São Roque (SP), ganharam a mídia nacional e provocaram na sociedade questionamentos sobre a necessidade de testes de laboratório com animais. Os dois fatos, aparentemente desconexos, estão profundamente relacionados. Pois são os modelos computacionais de reações químicas e biológicas como os criados pelo trio de pesquisadores que podem, um dia, dar fim ao uso de cobaias em experimentos.

Na União Europeia, a proibição de cosméticos e produtos de higiene testados em animais começou há quase 10 anos, banindo primeiro os experimentos dos produtos, depois dos ingredientes, em 2009, e dando um fim na comercialização de qualquer produto do tipo em março deste ano. A mudança deu origem ao projeto colaborativo Notox, que se dedica a criar modelos de computador capazes de substituir as cobaias tradicionais. Em vez de submeter os bichos aos produtos, seriam as máquinas que dariam o aval de segurança.

Fonte: Correio Web