Site cria bolsa que trava e emite alerta para evitar fazer compras por impulso

A bolsa é automaticamente travada nos momentos do dia em que o consumidor costuma gastar mais e emite luzes de alerta.


Site cria bolsa que trava e emite alerta para evitar compras por impulso

Um site australiano de comparação de preços chamado Finder criou uma bolsa que promete evitar compras por impulso.

A bolsa é automaticamente travada nos momentos do dia em que o consumidor costuma gastar mais e emite luzes de alerta quando ele chega em locais cheios de lojas.

A iBag foi desenvolvida em versões para mulheres e homens e tem tecnologias embutidas que servem como barreiras físicas para as compras.

Ela tem quatro componentes, entre eles um sistema de radiofrequência, que serve para rastrear o momento em que o dono da bolsa retira o cartão de crédito da carteira, e um relógio, que trava o zíper nos momentos do dia em que aquela pessoa costuma gastar mais.

O acessório tem, ainda, um sistema que envia uma mensagem de texto (SMS) para o celular do dono quando ele está numa zona considerada perigosa, ou seja, próxima de lojas nas quais ele costuma gastar muito. Luzes de LED controladas por um GPS também se acendem nesse momento.

A bolsa precisa ser previamente programada com informações sobre o consumidor para que esses sinais sejam emitidos.

"A função da iBag é ensinar as pessoas a terem cuidado com as compras por impulso e ajudá-las no monitoramento do uso dos cartões de crédito", disse, em nota, Jeremy Cabral, responsável pelo site e um dos desenvolvedores da bolsa.

Segundo o Finder, um em cada quatro usuários de cartão de crédito na Austrália não paga a fatura completa no vencimento. Além disso, quase metade dos consumidores que não pagam o boleto integralmente faz, pelo menos, três compras impulsivas por mês.

Antes de se beneficiar das ferramentas da iBag, porém, o consumidor precisa deixar a economia de lado. O preço do produto, vendido pela internet (por enquanto, apenas na Austrália), é 199 dólares australianos, ou cerca de R$ 420.

Fonte: UOL