Smart TV pode estar sendo usada para vigiar a privacidade da sua família

Já parou para ler o manual de instruções de seu aparelho televisivo?

Já parou para ler o manual de instruções de seu aparelho televisivo? Caso você possua uma Smart TV da Samsung e gosta de utilizar o comando de voz presente nela, pegue o manual, vá na parte de ‘política de privacidade’ e encontre a seguinte frase: “Por favor, esteja ciente de que, se as palavras que você disser incluírem informações pessoais ou confidenciais, esta informação estará entre os dados capturados e transmitidos a terceiros”. Parece assustador, não?!


Acredita-se que, de acordo com a política de privacidade da empresa, eles estão coletando dados dos usuários pelo recurso de comando de voz para melhorar o serviço. “Parece que eles estão usando um serviço de terceiros para converter voz para texto, de modo que é basicamente isso que está sendo divulgado”, opina Corynne McSherry, diretora de propriedade intelectual da Electronic Frontier Foundation.

O problema é que nem todos aprovam a ideia de estar sendo ‘monitorado’ por um aparelho comum na vida rotineira das pessoas. “Se eu fosse o cliente, gostaria de saber quem é este terceiro, e definitivamente gostaria de saber se as minhas palavras foram transmitidas através de um formulário seguro”, disse McSherry.

No ano passado, a privacidade dos aparelhos da Samsung foi contestada por Michael Price, conselheiro do Programa Nacional de Segurança e Liberdade do Centro Brennan para a Justiça na Escola de Direito da Universidade de Nova York, não só pela coleta do comando de voz, como pela informação de que identificadores de dispositivo poderiam estar sendo repassados a terceiros.

“Eu não tenho dúvida de que esses dados são importantes para fornecer conteúdo personalizado e conveniência, mas também são informações constitucionalmente protegidas e incrivelmente pessoais que não devem estar à venda para anunciantes e deveriam exigir uma autorização”, contestou Price, que causou tanto furor na época, obrigando uma retratação da empresa.

“A Samsung leva a privacidade dos consumidores muito a sério. Em todas as nossas Smart TVs nós empregamos salvaguardas e práticas de segurança padrão na indústria, incluindo criptografia de dados, para proteger as informações pessoais dos consumidores e evitar a coleta ou uso não autorizados. O reconhecimento de voz, que permite ao usuário controlar a TV usando comandos de voz, é uma característica da Samsung Smart TV que pode ser ativada ou desativada pelo usuário. O proprietário da TV também pode desconectar a TV da rede Wi-Fi”, comunicou um boletim emitido pela Samsung.

O tema é polêmico e entra na questão de que ninguém é obrigado a utilizar o produto, porém, os direitos de privacidade deveriam ser uma escolha do consumidor.

 

Fonte: The Daily Beast