Smart TVs podem ser hackeadas e até usadas para fazer espionagem

Smart TVs podem ser hackeadas e até usadas para fazer espionagem

As Smart TVs também podem ser alvos de invasões de hackers.

As Smart TVs também podem ser alvos de invasões de hackers. Especialistas em segurança de dispositivos eletrônicos participando da conferência Black Hat, na última quinta-feira (1), demonstraram alguns modelos de TVs inteligentes que são vulneráveis a ataques de usuários maliciosos, que podem acessar arquivos de basicamente qualquer aplicativo instalado nelas.

Aaron Grattafiori e Josh Yvor foram os responsáveis por demonstrar a vulnerabilidade que diversos modelos de Smart TVs da Samsung, lançados em 2012, têm. No fim do ano passado, eles alertaram a companhia sobre o problema, que emitiu patches para corrigirem as tais falhas. Entretanto, foram descobertas novas falhas que podem, potencialmente, ser exploradas por hackers caso não sejam corrigidas.

O grande problema de segurança no caso é o fato de os apps das TVs inteligentes da Samsung serem escritos com as linguagens Javascript ou HTML5, que são bastante vulneráveis aos ataques tradicionais de hackers, sem precisar nem de muita sofisticação para que um usuário malicioso se aproveite das falhas e consiga invadir o sistema.

Aproveitando alguns bugs e editando APIs de aplicativos, Grattafiori e Yavor conseguiram inserir códigos maliciosos em mensagens de texto e no navegador, para então ganharem acesso à TV. Assim que o televisor é comprometido, o hacker tem total controle e pode espalhar seu ataque aos contatos de vítima, podendo, portanto, criar um vírus para as Smart TVs.

Esta é a primeira vez que especialistas fazem uma apresentação dedicada ao assunto e o conteúdo dela parece ser, realmente, um pouco alarmante devido à facilidade que eles apresentaram para invadir um aparelho. Obviamente, o processo todo não foi detalhado, até mesmo para não incentivar usuários mal intencionados a tentarem repetir a ação. No entanto, os pesquisadores pedem atenção.

?A TV só tem um usuário, então qualquer tipo de complicação em seu Smart Hub, que é o sistema inicial, vai ter a mesma permissão de qualquer usuário. Ou seja, você pode fazer tudo, qualquer coisa?, explica Grattafiori, em entrevista ao site Mashable.

De acordo com a dupla, portanto, é preciso tomar muito cuidado com a segurança de uma Smart TV, mesmo que as empresas já tenham lançado patches para as falhas apresentadas. Segundo eles, o comportamento e ideal para o usuário é manter o dispositivo sempre atualizado e não instalar apps inúteis, de desenvolvedores desconhecidos ou de redes sociais.

Fonte: techtudo