Soldado americano rouba US$ 15 mil de co-fundador da Microsoft

Suspeito se passou por executivo e conseguiu convencer o banco a passar informações de Paul Allen.

Um ex-soltado das forças armadas dos EUA foi acusado de se passar pelo co-fundador da Microsoft Paulo Allen e tentar em seguida roubar dinheiro da conta do executivo no banco Citibank.

Documentos afirmam que Brandon Price, de 30 anos, se passou por Allen pelo telefone e convenceu um funcionário do banco a lhe enviar um cartão de débito no nome de Allen e seu número de conta. Price, que desertou o exército americano em junho de 2010, é acusado de ter conduzido transações avaliadas em mais de 15 mil dólares, utilizando o cartão obtido de maneira ilegal.

O suspeito ainda mudou o endereço de Allen em Seattle, Washington para Pittsburgh, adicionando um novo número de telefone à conta. Pouco tempo depois, se passando novamente pelo co-fundador da companhia de Redmond, o militar ligou para a agência afirmando que havia perdido o cartão, mas que não gostaria de reportá-lo como roubado, convencendo o banco a enviá-lo um cartão substituto pelo correio para seu endereço em Pittsburgh.

Price recebeu o cartão, o ativou com sucesso pelo telefone e pagou empréstimos, fez compras em lojas de games e departamentos (ambas registraram o suspeito em suas câmeras de segurança) e foi responsável por uma transação via telefone de mais de 15 mil dólares.

O suspeito acabou preso no início deste mês sob acusações de fraudes bancária e eletrônica, que podem resultar em até 30 anos de prisão. O processo afirma que Price utilizou um computador para realizar os roubos, entretanto não ficou claro como a máquina pode ter contribuído para as ações do suspeito. Outros fatos que ainda não foram esclarecidos envolvem como o soldado obteve as informações pessoais necessárias para pode ser passar por Paul Allen ou para fazer com que o Citbank mudasse o endereço da conta do executivo e enviasse um cartão substituto.

Fonte: Uol-idgnow