Sucesso do tablet da Amazon pode fazer Apple baixar preço

Sucesso do tablet da Amazon pode fazer Apple baixar preço

Custando US$ 200, aparelho da Amazon tem registrado ótimos resultados em sua pré-venda.

O Kindle Fire está fazendo jus ao seu nome e colocando fogo no mercado de tablets. As pré-vendas do aparelho têm sido sensacionais. Mas o sucesso do aparelho da Amazon coloca os tablets Android em geral em uma posição desconfortável.

Deveria ser uma ótima notícia, já que muitas pessoas esperam que o Fire supere a demanda do iPad neste final de ano nos EUA, sendo assim o primeiro tablet a enfrentar de verdade o aparelho da Apple, que lidera o mercado. Finalmente vemos um tablet rival que parece válido de competir com o iPad ? e ele roda Android.

Apesar de especificações de hardware impressionantes, e alegações grandiosas, tablets como o HP TouchPad, o BlackBerry PlayBook, o Motorola Xoom e o Samsung Galaxy Tab não passaram de grandes fracassos ou vendas medíocres na melhor das hipóteses.

Mas o Kindle Fire apresenta alguns problemas para o Android. Para os iniciantes, ele não é um tablet Android puro. O Fire é construído em um sistema operacional da Amazon que é baseado no Android.

À medida que o tempo passa e a Google continua a desenvolver o Android em uma direção enquanto a Amazon leva o sistema em seu caminho único, as duas plataformas serão cada vez menos parecidas. Em algum ponto no futuro, o principal ponto ligando o Kindle Fire ao iPad poderá ser o fato que ambos não são iPads.

O segundo problema enfrentado pelo Android é causado tanto pelo Kindle Fire quanto pelo recém-anunciado Nook Tablet, da Barnes & Noble. Com o Fire à venda por 200 dólares e o Nook por 250 dólares, outros fabricantes de tablets Android são forçados a justificar ou cortar seus preços. Se você pode comprar um Kindle Fire por 200 dólares, por que gastaria 500 dólares em um tablet Android de outro fabricante?

No final das contas, o ecossistema Android precisa caminhar em uma linha tênue entre reivindicar uma pequena vitória pelo sucesso de um tablet baseado no Android, e diferenciar tablets de consumo de mídia como o Kindle Fire de aparelhos cheios de recursos como o Samsung Galaxy Tab 10.1.

Com outros tablets da sua plataforma ainda tentando vender com preços parecidos aos do iPad, o Android precisa se distanciar do Kindle Fire, ou apresentar um argumento sólido para convencer as pessoas a gastarem mais do que o dobro em outro tablet Android.

O Android pode conseguir se safar afirmando que o Kindle Fire é ?um dos seus? por enquanto. Mas o sucesso do Fire é mais um testamento da Amazon do que do Android, e outros tablets da plataforma vão se debater agora para competir contra o iPad e contra o Kindle Fire.

Fonte: Uol-idgnow