Twitter deve ganhar recursos inspirados nos brasileiros

Twitter deve ganhar recursos inspirados nos brasileiros

Guilherme Ribenboim assumiu como diretor-geral do Twitter no Brasil

Os hábitos dos brasileiros podem influenciar as próximas mudanças no Twitter, segundo Guilherme Ribenboim, diretor-geral do Twitter no Brasil. ?Sem dúvida, o Twitter vai evoluir e ganhar "temperos" dos países onde está presente?, afirmou o executivo em entrevista.

Ribenboim vai comandar o escritório do microblog no Brasil, o terceiro da companhia fora dos Estados Unidos. Por enquanto, ele está trabalhando de casa. Mas, em janeiro, o executivo espera alugar um escritório remoto em São Paulo para a sua equipe ? ele não revelou quantos funcionários serão contratados, mas há cinco cargos disponíveis no Brasil no site do Twitter. Sem data definida ainda, a equipe então se mudaria para um escritório definitivo.

?O Twitter é uma plataforma global. Mas, como já vi acontecer em outras empresas, demandas do Brasil vão ser levadas em consideração para desenvolvimentos futuros dentro da matriz?, acrescentou Ribenboim. Segundo o executivo, o Twitter ainda tem características dos americanos, mas vai se transformar em uma ferramenta internacional devido aos novos escritórios ? além do Brasil, o Twitter já tem operação no Reino Unido e no Japão.

?Nas conversas que tenho tido no mercado brasileiro, estou começando a captar algumas demandas e estou passando para os Estados Unidos. Eles estão me perguntando muito sobre isso. A empresa está se internacionalizando. Então, nada mais razoável do que eles estarem abertos, neste momento, para escutar a nossa realidade?, opina Ribenboim.

Para o executivo, essas novas realidades vão moldar a estratégia da empresa. ?A responsabilidade da matriz é capturar essas informações e incluí-las nos lançamentos sem perder a escala, porque a beleza do negócio é conseguir lançar o mesmo produto e traduzi-lo para outras línguas?, acrescentou.

?O Brasil é um dos maiores mercados do Twitter no mundo. Nada mais razoável do que termos planos bem agressivos para a operação brasileira"

Mercado brasileiro

Segundo Ribenboim, o Brasil era um candidato óbvio para receber o terceiro escritório do Twitter pela base grande de usuários e pelo mercado de publicidade maduro. ?O Brasil é um dos maiores mercados do Twitter no mundo. Nada mais razoável do que termos planos bem agressivos para a operação brasileira?, disse.

O executivo não acredita que o Twitter começou a sua internacionalização tarde. Para Ribenboim, os primeiros anos do microblog foram dedicados a construir o produto, aprová-lo e crescer a sua audiência. ?Em 2010, o Twitter lançou os primeiros produtos de monetização e começou a vender publicidade. Para vender anúncios e continuar desenvolvendo a audiência, era preciso estar cada vez mais próximo dos mercados?, explicou.

Até a abertura do escritório no Brasil, os tuítes promovidos eram comercializados a partir dos Estados Unidos. Pelo menos quatro marcas no Brasil já tinham investido na plataforma, mas sem o suporte local. ?No ano que vem, assim que a equipe estiver montada, vamos trazer o suporte ao Brasil?, afirmou. Outra função que Ribenboim busca contratar é alguém que vai desenvolver parcerias com personalidades. Segundo o executivo, o escritório terá uma estrutura apenas para cuidar de parcerias com celebridades presentes no Twitter no Brasil.

Ribenboim conta que, no seu processo de entrevistas, ele teve uma conversa muito curiosa com o diretor financeiro do Twitter, Ali Rowghani, sobre a economia brasileira ? que cresceu 0,6% no terceiro trimestre deste ano, segundo dados do IBGE. ?A conversa foi curiosa porque ele não perguntou nada sobre mim. Ele só perguntou sobre a economia brasileira. Como eu sou economista, foi uma conversa bacana pois tive a oportunidade de bater papo sobre economia?, disse. Para ele, uma empresa como o Twitter não está preocupada com o ano de 2012. ?A preocupação é o que vai acontecer em 2020, é ser ambicioso do ponto de vista de olhar muito para frente?, acrescentou.

Concorrência

Sobre a concorrência com outras redes sociais, Ribenboim acredita que há oportunidades para todas as companhias. ?Áreas cinzentas entre empresas de internet sempre existiram e vão existir. Elas vão sempre buscar a audiência e fazer com que as pessoas visitem suas plataformas. Por isso, todas as empresas de internet são competidores?, opina.

Porém, o executivo acredita que o Twitter tem um posicionamento único em relação aos rivais. ?O Twitter é um organismo muito vivo em cima do que a sociedade está falando. Ele é um pouco o pulso do planeta, mas indexado porque você pode buscar sobre qualquer conteúdo dentro desse pulso?.

Fonte: G1