Que fim levaram apps comprados pelo Face antes do Whats? Veja

Que fim levaram apps comprados pelo Face antes do Whats? Veja

Saiba que fim levaram os aplicativos comprados pela gigante americana.

Desde que surgiu em 2004, o Facebook tem a prática de adquirir startups para agregar novas funcionalidades à sua rede social. Além da inovação tecnológica, a companhia costuma contratar equipes inteiras de empresas de desenvolvimento de software que se destacam em diversos segmentos. Veja as aquisições mais importantes já feitas pela rede social de Mark Zuckerberg e saiba que fim levaram os aplicativos comprados pela gigante americana.

1) Parakey

O Parakey foi o primeiro aplicativo comprado pelo Facebook. Na época, não foram divulgados os valores da transação. A aquisição da startup norte-americana aconteceu em julho de 2007. Trata-se de um sistema operacional baseado na web em que era possível guardar e-mails, fotos e vídeos. Foi criado pelos cofundadores do Mozilla Firefox, Blake Ross e Joe Hewitt.

Além do sistema, a dupla passou a fazer parte da equipe do Facebook após a compra. Ross se tornou diretor de produtos da companhia e Hewitt ajudou a desenvolver o Facebook para iPhone (iOS). Com a aquisição, o app foi encerrado e teve suas funções integradas ao Facebook mobile.

2) FriendFeed

Em 2009 o Facebook anunciou a compra do FriendFeed, um serviço norte-americano online onde é possível compartilhar fotos, links, vídeos e mensagens com os amigos. A transação foi no valor de US$ 47,5 milhões.

Os 12 funcionários da companhia foram incorporados ao Facebook e os fundadores ganharam cargos na equipe de engenheiros e desenvolvimento de produtos da rede social. O aplicativo funciona até hoje.

3) Octazen

Em fevereiro de 2010 fez sua terceira aquisição. Desta vez, a rede social comprou a startup malaia Octazen, criadora de scripts que permitem a importação da lista de contatos em websites. A operação envolveu a incorporação de dois engenheiros à equipe do Facebook e o imediato fechamento da companhia. Os scripts criados pela Octazen foram incorporados à ferramenta de localização de amigos do Facebook.

4) Sharegrove

Pouco depois, em maio de 2010, a companhia incorporou mais uma startup de San Mateo, na Califórnia. Desta vez a compra foi do Sharegrove, um serviço online de mensagens privadas que permitia a conversação e compartilhamento de conteúdo em tempo real. As funcionalidades foram agregadas ao serviço de grupos e o Sharegrove foi encerrado.

5) Divvyshot

Em abril de 2010, foi a vez da compra do serviço de compartilhamento de fotos Divvyshot. A rede possuía em torno de 40 mil usuários e tinha como ponto forte a marcação de usuários em fotos com tags (etiquetas), ferramenta que foi adicionada ao Facebook logo após a operação. A exemplo do Octazen, o Divvyshot também foi fechado.

6) Hot Potato

Para aperfeiçoar seu serviço de check-in, o Facebook comprou a startup nova-iorquina Hot Potato, especializada no compartilhamento de localização e similar ao Foursquare. O serviço foi fechado pouco depois de um mês da aquisição e todos os dados de usuários foram apagados dos servidores.

7) Beluga

Em março de 2011, foi a vez da compra do Beluga, um aplicativo de mensagens para grupos. O valor do negócio com a startup de Palo Alto, nos Estados Unidos, não foi revelado. O serviço foi desativado em outubro do mesmo ano e teve as principais funções incorporadas ao Facebook Messenger.

8) Snaptu

Em um negócio de aproximadamente US$ 70 milhões, o Snaptu foi adquirido em março de 2011. O aplicativo israelense tinha sido desenvolvido para acessar redes sociais como o Twitter, LinkedIn e o próprio Facebook, incluía ferramentas como sincronização de contatos e funcionava em mais de dois mil tipos diferentes de telefones celulares. Após a compra o Snaptu teve suas principais ferramentas incluídas no aplicativo mobile do Facebook e também foi encerrado.

9) Push Pop Press

A produtora de e-books Push Pop Press, fundada por ex-designers da Apple, foi comprada pelo Facebook em agosto de 2011. A empresa norte-americana ficou conhecida pela versão para iOS de ?Our Choice?, livro do ex-vice presidente norte-americano, Al Gore. O aplicativo continua disponível na Apple Store.

10) Instagram

O Facebook comprou o Instagram em abril de 2012 em um negócio estimado em US$ 1 bilhão. O aplicativo para compartilhamento de fotos com filtros retrô virou febre e foi considerado o app do ano de 2011 pela Apple.

Ao contrário do que se especulou na época, o Facebook não fechou o Instagram. O que mudou foi a experiência de compartilhamento de fotos dentro da rede social de Mark Zuckerberg, além da chegada do Instagram Direct. O app de fotos continua independente e integrado a outras redes sociais como Twitter, Tumblr e Flickr.

Fonte: tech tudo