Telefonista ganha até R$ 6 mil por mês na Agespisa

Telefonista ganha até R$ 6 mil por mês na Agespisa

Segundo os dados, há assistentes administrativos que ganham na Agespisa R$ 15 mil, mais até que o próprio presidente que ganha R$ 12 mil

A Agespisa, que tanto reclama de dinheiro e que ex-presidentes já declararam a sua falência, paga alguns dos melhores salários do Nordeste a seus funcionários. É paradoxal, mas isso existe. Isto, segundo o Portal da Transparência do Governo do Estado, um agente técnico administrativo ganha R$ 11 mil reais por mês, o mesmo salário de um motorista. Existem telefonistas que ganham R$ 6 mil reais mensais.

Segundo os dados, há assistentes administrativos que ganham na Agespisa R$ 15 mil, mais até que o próprio presidente da Agespisa que ganha R$ 12 mil. A média salarial para cargos de nível médio é de R$ 3,5 mil, mas tem gente de nível superior que recebe R$ 27 mil por mês. Neste caso, trata-se de um ex-presidente da instituição.


Telefonista chega a ganhar R$ 6 mil reais na Agespisa

?Ele é um engenheiro da casa, tem 40 anos de serviço e quando ele foi presidente da Agespisa, ganhando R$ 12 mil reais ele incorporou essa gratificação ao salário dele. Por isso que dá um pouco esse salário diferenciado. Porque se uma pessoa trabalha no Judiciário, por exemplo, se é um engenheiro, um advogado, um contador, se ele ganha R$ 20 poucos mil, então um engenheiro de careira com mais de 40 anos de empresa, então ele não está destoando em termos de salário dele para um controlador do Estado de um nível mais ou menos dessa altura, de um nível superior?, declara o representante da Agespisa que se pronunciou à reportagem sobre o assunto.

O Sindicato dos Servidores da Agespisa informou que as incorporações e gratificações elevam a média salarial da categoria, mas que isso não vale para todos. Há distorções gritantes, tem funcionários que recebem duas vezes mais do que outros que realizam as mesmas funções.

?Existem muitos funcionários que se sentem prejudicados porque exercem as mesmas funções que outros, que tem praticamente o mesmo tempo de serviço, mas que ganham menos e a Lei diz que numa diferença de até 2 anos os salários devem ser equiparados. Aí as pessoas recorrem à Justiça do Trabalho e em cima daquelas que foram promovidas tem seus salários reajustados?, pontua.

Com informações da matéria do repórter Ricardo Moura Fé para a TV MEIO NORTE.

Fonte: Marcilany Rodrigues