Temporal expulsou de casa ao menos 4.200 pessoas, diz  Defesa Civil e Bombeiros

Temporal expulsou de casa ao menos 4.200 pessoas, diz Defesa Civil e Bombeiros

Em Queimados, a prefeitura informou que, até a noite de quarta, 1.987 pessoas estavam desalojadas.

As chuvas que atingem o Rio de Janeiro desde a noite de terça (10) obrigaram ao menos 4.200 moradores de cidades da Baixada Fluminense a deixarem suas casas. O número é baseado em balanços de prefeituras e da Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos.

Em Nova Iguaçu, que decretou estado de calamidade pública, até as 19h desta quarta (11), havia 200 desabrigados e 900 desalojados nas 26 regiões mais críticas. As famílias estão sendo levadas para abrigos.

Em Queimados, a prefeitura informou que, até a noite de quarta, 1.987 pessoas estavam desalojadas e 116, desabrigadas.

Também em calamidade, Japeri tem mais de de mil famílias desalojadas, segundo a Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos. E, em Mesquita, a pasta relatou 50 famílias desalojadas.

Mortes na baixada

Homens da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros encontraram no fim da tarde desta quarta o corpo de Neilson Viana Ribeiro, de 18 anos, morador do bairro de Recantus, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Ele caiu no rio Recantus durante a tarde. A informação foi confirmada pela prefeitura.

Além dele, o corpo de um homem negro foi encontrado no rio Botas, também em Belford Roxo. A vítima ainda não foi identificada. Há a possibilidade de se tratar do pedreiro Martinho Mesquita da Silva, de 50 anos, que desapareceu em Nova Iguaçu, também na baixada, perto do rio Botas. O corpo foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) para ser reconhecido.

Fonte: R7, www.r7.com