Teresina continua imunizando população contra a gripe

As sobras das vacinas estão nas Unidades de Saúde e hospitais

Mesmo após o encerramento da campanha, as salas de vacina da Prefeitura de Teresina ainda têm disponíveis doses da vacina contra a gripe. A campanha encerrou no último dia 19 de junho, e superou a meta de 80% do público-alvo imunizado.

A capital recebeu um total de 175.350 doses para a campanha, das quais 131.280 foram aplicadas até o momento. É esta sobra que está disponível nas Unidades Básicas de Saúde e hospitais, sendo que agora a imunização está aberta para o público em geral. “No entanto, como se trata do que restou da campanha, pode ser que nem todas as salas tenham a vacina”, explica Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS. Nestes casos, o ideal é pedir mais informações na Diretoria Regional de Saúde de cada área.

A diretora faz um apelo às pessoas que fazem parte dos grupos prioritários e que não se vacinaram durante a época de campanha, em especial as gestantes, grupo que não atingiu a meta. “Durante a gravidez, ocorre uma depressão do sistema imunológico que torna a mulher mais suscetível a doenças, além de sofrerem uma dificuldade de expansão pulmonar devido ao crescimento da barriga”, explica Amariles Borba. A vacinação da mãe também garante a proteção do bebê, uma vez que há a transferência de anticorpos maternos para o feto por meio da placenta.

 A meta de Teresina era imunizar 80% de um total de 150.989 pessoas, entre idosos com 60 anos ou mais de idade, crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (quatro anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, população carcerária e trabalhadores da saúde.

 "Conseguimos até o momento uma cobertura vacinal de 86,95%, ou seja, ultrapassamos a meta estipulada pelo Ministério da Saúde. A população atendeu ao chamado da Fundação Municipal de Saúde para a imunização. Agora estamos vacinando também aquelas pessoas que não são do grupo prioritário, mas que reconhecem a importância da vacina. Continuaremos com a vacinação até acabarem os estoques de doses", destacou o presidente da FMS, Luciano Nunes.

Fonte: Portal MN