Teresina é a 14º cidade do país que mais gasta com saúde

Os dados foram divulgados na 11ª edição do Anuário Multi Cidades

Uma pesquisa apresentada pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) aponta que, de 100 municípios brasileiros selecionados, Teresina é a 14º cidade do país que mais gasta com saúde. Os dados foram divulgados na 11ª edição do Anuário Multi Cidades - Finanças dos Municípios do Brasil, que ocorreu no Rio de Janeiro e estão disponíveis para consulta pública no site da FNP.

De acordo com a pesquisa em 2014 Teresina possuía 840.600 habitantes e teve uma despesa com saúde de R$ 842.906.000,00. Com o total, conseguiu ultrapassar o montante de capitais mais populosas, como São Luís (com 1.064.000 habitantes gastou R$ 704.244.000,00); Manaus (com 2.020.000 habitantes gastou R$ 700.670,00);Maceió (1.500.000 habitantes e gasto de R$ 566.933.000,00) e Salvador (com 2.902.000 habitantes gastou R$ 551.696.000,00)

 A pesquisa também constatou que nos últimos anos a despesa com saúde na capital piauiense foi crescente: em 2010 correspondeu a R$ 639.933.000,00; em 2011 o número passou para R$ 706.000.000,00, em 2012 foi de R$ 729.419.000,00; em 2013 de R$ 832.127.000,00 e em 2014 o gasto foi de R$ 842.906.000,00.

Aderivaldo Andrade, secretário municipal de saúde, avalia os dados. "Teresina tem ganhado destaque nacional pelos investimentos feitos em áreas prioritárias para a população. É preciso investir para oferecer serviço de saúde de qualidade e isso é o que temos feito na gestão do prefeito Firmino Filho. No ano passado entregamos importantes obras para a cidade e em 2016 estão previstas mais inaugurações, como a reforma e ampliação do hospital do Buenos Aires e a inauguração das UPAs do Promorar e do Sátelite", afirma.

O secretário informa ainda que esta análise, da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), leva em consideração os 106 municípios brasileiros selecionados. A seleção incorporou as maiores cidades do Brasil, sendo ao menos duas de cada estado, das quais uma é a capital. Recentemente, Teresina também tinha aparecido bem posicionada, como a 3ª capital que mais investe em saúde, resultado de pesquisa do Conselho Federal de Medicina, que considerou apenas as capitais brasileiras.

Fonte: Portal MN