Teresina registra aumento no número de leitos do SUS

O município investiu na expansão do serviço de saúde

Diferente de muitas cidades brasileiras, Teresina registrou aumento no número de leitos do SUS (Sistema Único de Saúde). Em 2010, havia 2.195 leitos de internação públicos e no ano de 2015, o número passou a ser de 2.258 cadastrados, de acordo com os dados disponíveis para consulta pública no site do CFM (Conselho Federal de Medicina).

Recentemente, o Conselho Federal de Medicina (CFM) apontou diminuição de quase 24 mil leitos de internação na rede pública de saúde do Brasil, entre 2010 e 2015. No Piauí, houve queda de 606 leitos de internação do SUS.

Aderivaldo Andrade, secretário municipal de saúde, ressalta que o desempenho de Teresina deve-se a um esforço da gestão municipal e do trabalho em conjunto das autoridades. ”Teresina conseguiu que o Hospital Universitário fosse aberto, o que representou inicialmente o funcionamento de 160 leitos, tendo ainda mais 40 para serem ativados. Por outro lado, o município investiu na expansão do serviço de saúde com a  construção do novo hospital do Monte Castelo, da UPA, ampliação do pronto atendimento do HUT e da  maternidade Wall Ferraz”, enumera.

Segundo ele, nos últimos anos, vários hospitais privados reduziram o seu número de leitos ou mesmo chegaram ao fechamento por completo, como o hospital Santa Maria, que realizava cirurgias e transplantes cardíacos e deixou de atender pelo SUS. “Mesmo com essa realidade enfrentada por todos os estados brasileiros e considerada como um problema grave, os dados em Teresina são positivos”, destaca Aderivaldo.

O secretário observa que a população está aumentando e número de doentes também. “A população está envelhecendo e o aumento do número de UTIs torna-se cada vez mais necessário. O número de traumas automobilísticos é crescente e a quantidade de pacientes com câncer e outras doenças crônicas também. Tudo isso gera uma situação em que o número de leitos precisa aumentar e jamais diminuir. Além desse aumento, é preciso que seja feita melhor gestão dos leitos já existentes. É isso que temos feito”, afirma.

Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina