THE: Suspeita de poluição interrompe aulas na escola no Parque Wall Ferraz

THE: Suspeita de poluição interrompe aulas na escola no Parque Wall Ferraz

A direção da Escola Municipal Professor José Gomes Campos liberou os alunos das aulas em razão de uma suspeita de contaminação da água

Os alunos da Escola Municipal Professor José Gomes Campos, localizada no Parque Wall Ferraz, foram liberados das aulas na segunda-feira (05) após a comunidade escolar desconfiar de que a água do poço que abastece a escola estaria contaminada. O fato preocupou alunos, funcionários e pais na escola.

Embora com os servidores em greve, os alunos ainda estavam assistindo algumas aulas. ?Quando chegamos ontem para assistir aula, eles disseram que não podíamos tomar a água dos bebedouros, tentamos beber a água da sala dos professores, mas eles também não permitiram.

Depois nos falaram que a água estava contaminada, com isso não pudemos ficar assistindo aula e disseram para nós irmos para casa?, disse a aluna da escola, Joice Leal.

?A água foi coletada para que seja feita a análise e só depois vamos ter certeza se ela estava ou não contaminada?, disse a secretária da escola. Na manhã de ontem, as caixas d?água estavam sendo esvaziadas e deverão ser reabastecidas com água da Agespisa. A Secretaria Municipal de Educação garante que as aulas serão retomadas em no máximo dois dias.

Um funcionário da escola, que quis ter sua identidade preservada, disse que ficou surpreso com a notícia de que a caixa estava vazia por causa de uma possível contaminação da água que abastece a escola.

?Fiquei surpreso quando disseram que a água estava imprópria para uso. Há cerca de 15 dias, pessoas da área da saúde vieram até a escola para fazer uma análise sobre a água do poço, eles fizeram coleta e agora vem essa notícia de que a água não pode ser consumida?, pontuou.

?A Secretaria Municipal de Educação esclarece que interditou o poço que fornecia água para a Escola Municipal Professor José Gomes Campos, zona Norte, para garantir a segurança da comunidade escolar. A água deve passar por testes junto à Superintendência de Desenvolvimento Rural para verificar se pode causar algum risco à saúde.

A Semec solicitou à Agespisa a liberação de uma nova fonte de água, que deve ser concluída em até dois dias, dando continuidade às aulas?, afirmou, em nota, a gerência da Semec.

Fonte: Pollyanna Carvalho